Serpentinas

12:57

Os assobios entram pelos meus ouvidos e fecham-se a cadeado, entoando bem alto, dentro da minha cabeça. O desfile começara. Esta é uma das alturas do ano em que a tristeza pintada na cara é sobreposta por lentes de contacto brilhantes e tintas de cores fortes para proclamar sorrisos. É calçada a indecência e no bolso guardado o atrevimento a utilizar para quando necessário. Desculpas serão desnecessárias, o importante é a cor que reveste os nossos sentimentos, as purpurinas e as vestes são fundamentais. Aos sentimentos são colocadas rodas e empurrados são para bem longe do desfile. Serpentinas voam pelos céus, as cores são indescritíveis mas por entre elas o verde e o rosa sobressaltam à vista. Os sapatos são dançantes assim como as gentes. Máscaras utilizadas para esconder o medo, a repugnância, a carência. As pessoas enfeitam-se de sorrisos comprados em segunda mão e utilizam-nos naqueles dias em que todos devem ser felizes. Os protocolos são assinados e no final, essa  felicidade momentânea fica presa num baú que é aberto de ano para ano. As cores derretem-se na rotina que voltou a instalar-se, a música termina e é esquecida. Já eu, quase que consigo ainda ouvir os assobios, irritantes e repletos de omissão em sentimentos... mas é Carnaval e ninguém leva a mal.




You Might Also Like

61 comentários

  1. CláudiaFerrãofevereiro 22, 2012

    que lindo, sempre sabes escrever oh :)

    ResponderEliminar
  2. Oh que riquiinho (;
    Pensava que me ias seguir xD
    beijinho (:

    ResponderEliminar
  3. Não é a toa que todo carnaval é repleto de máscaras. E é uma pena que a fantasia dure só por uns dias.

    beijos e sorrisos (não comprados)!

    ResponderEliminar
  4. Acho que merecemos, mesmo que seja só por um dia, esquecermos os nossos problemas e mesmo que seja mascarado, tenhamos sempre um sorriso na cara...
    *

    ResponderEliminar
  5. Concordo plenamente com as tuas palavras. Big hug

    ResponderEliminar
  6. e por momentos, até o coração acredita que está a esboçar um sorriso, mas "As cores derretem-se na rotina que voltou a instalar-se, a música termina e é esquecida"..nada mudou *

    ResponderEliminar
  7. "Aos sentimentos são colocadas rodas e empurrados são para bem longe do desfile."
    Simplesmente verdadeiro. E obrigada pela visita no meu blog e fiquei surpresa pelo seu elogio ;D hahaha e por instantes pensei que fosse o pc siqueira, a foto me remete a ele. beijos

    ResponderEliminar
  8. "As pessoas enfeitam-se de sorrisos comprados em segunda mão.." +.+

    Gostei tanto deste texto, mesmo muito c:

    ResponderEliminar
  9. Máscaras que são prontamente aceites, sem qualquer questão mais.

    ResponderEliminar
  10. NÃO CONSEGUI ler o título dessa postagem sem me lembrar desse texto lindo da minha irmã no ano retrasado:

    http://carla-incomitatus.blogspot.com/2010/07/serpentinas.html

    Dá uma olhada se for do teu interesse, menino.
    Agora vamos ao comentário propriamente dito:
    Que triste isso, né? De pessoas sendo infelizes durante todo o ano e fingindo-se perfeitamente alegres durante os dias de folia. Aliás, folia me dá claustrofobia, agonia, sei lá. Rima com tinta mesmo derretendo da cara! Lindo, lindo, bem escrito e bem elaborado texto. Tens o dom!

    Um beijo, homem!

    ResponderEliminar
  11. Olá novamente, bem, gostei imenso deste teu texto, conseguiste de uma forma muito profissional conotar imensas outras acções e sentimentos ao sentimento carnavalesco, realmente o que escreves foi uma grande verdade.
    Até acrescento que tirando toda aquela alegria e festa, o carnaval acaba por ser uma altura de falsidade, cada um pode ser o que quer e aquelas máscaras todas tornam impossível a detecção da verdadeira cara da pessoa e deixa-nos iludir por todo um misto de falsidades e ilusoes. Mas contudo é ainda uma altura em que as pessoa podem por as tristezas para trás e por um dia viver no brilho e na ilusão. É de facto uma altura controversa, um "pau de 2 gomos"

    Abraço

    ResponderEliminar
  12. Olá Paulo,

    Ponto de ordem à mesa! Vamos lá dizer, vamos lá a ver se eu consigo arranjar umas palavrinhas para o teu texto, que ... já fizeste o Doutoramento?

    Tu nasceste e estás a viver num lugar ao sul, perto do mar, corpo de esperança e desejos, onde te deitas, mas , também tem alguns inconvenientes.
    Isto de vivermos em cidades de tradição carnavalesca, temos, também, de ouvir assobios, que nos provocam arrepios, e ver aquelas caras com máscaras, aliás todos os dias nos cruzamos com máscaras, outras, só que algumas são pintadas e têm a cor da mentira e, raramente, da verdade.
    Portanto, vem para uma cidade, sem tradição dessse género. Bom, é só uma vez por ano, é o que te vale.
    Bem, mas, também te podes alhear do ambiente e ouvires uma boa música, sem assobios e olhares uma boca pintada, que te fale ou que te "cante" verdades.
    Não me viste? Fui de Cinderela, mas o meu Príncipe, não apareceu. Se calhar perdeu-se na multidão ou ALGUMA GATA BORRALHEIRA o apanhou e levou para o quente, sim, porque à noite estava frio.
    E pronto lá ficaram embrulhados um no outro, e eu fiquei à espera dele.
    Mas, ele virá, tenho a certeza, mais consciente e experiente. Mais gata, menos gata. Eu sou A SUA CINDERELA, não esqueçamos.

    Sabes? Quero, deixa-me "pintar" o teu sorriso, a tua vida com cores de carinho e ternura, cores quentes. Tem estado calorzinho, já notaste?

    Pois, sei, que vais aceitar, porque, é tão bom comer croissants,quentinhos, que te deixam a boca a pedir mais.

    Agora, um comentário volumoso, inteligente e com imensa substância: AMEI.
    Não amaste? Passado, já se sabe. Presente, quero eu, alguém me perguntou?

    Beijo serpenteado, com serpentinas multicolores, e estou toda enrolada, embrulhada em ti, nas tuas mãos, no príncipe, que não apareceu, mas que virá brevemente.

    ResponderEliminar
  13. ora nem mais. até porque muitas pessoas o fazem sm sentir /:

    ResponderEliminar
  14. Olá,
    O blog “Vê se ri um pouco” entrará de recesso ate dia 31 de março, mas vc terá a oportunidade de publicar um texto SEU no meu blog, passa lá e dê uma olhada na última postagem, intitulada “Participem!!!”, pois lá estão as explicações de como ter o seu texto no Vê se ri um pouco, tanto no blog quanto no Face!

    Beijos
    Até mais

    ResponderEliminar
  15. eu não me importava mesmo nada! Gostava mesmo de viajar pelo mundo fora sem nada a prender-me..

    ResponderEliminar
  16. Gostava daquele carnaval de salão, marchinha, e fantasias, e meu pai vindo me visitar.

    ResponderEliminar
  17. Viva o sol, a luz(dele), tua, vivas tu e um lugar ao sul,

    "Lugar ao Sul" ou "Lugar ao Sol", belos títulos para blogues, porque esta coisa de sentimentos,e ainda por cima perdidos, têm os dias contados, acho, gostaria eu.
    Afectos e cumplicidades são eternos e dão para todas as situações, pessoas, raças e credos.

    Doutoramento, não entendes? Então, como sou Professora vou explicar-te, não vou nada, porque tu "tens a escola toda", isto é, o CONHECIMENTO. Já fizeste o Secundário, Universidade à vista, Licenciatura e Mestrado, num ápice, e Doutoramento lá para os 30/35 está no "papo".

    Quanto à desarrumação/arrumação, é confuso para mim. Eu sou, exageradamente, metódica e perfeccionista (é doença, mas das boas). Tenho a minha papelada por cores, como a triagem nos hospitais, e a minha roupa, também, está arrumada por cores.
    Mas, pessoas como tu, facilmente, e se se "cruzarem" com pessoas como eu, não se modificam , NÃO, mas... nós vamos dando-lhes "a volta", e fazemos desaparecer alguns papeis, porque vocês não dão conta, não se apercebem. Não digas, que dás, porque não dás, e há maneiras para compensar a perda, o desaparecimento, quando detectado. Afinal, tens mais 50 iguais, digo eu. Falo-te, com experiência.
    É preciso engenho e arte, e depois, quando revelamos, o que fizemos, tu, vocês, até acham graça.

    Espere onde está... claro, eu sou muito paciente, e como ainda por cima, sou, somos Alentejanos, temos todo o tempo do mundo.
    Ah! Não era nada disto, pois...interpretações incorrectas e a Língua Portuguesa é muito traiçoeira!!!

    Adoro receber e escrever cartas. Até podem ser ridículas, mas,abrimos o coração e os sentimentos já não se perdem, porque ficam guardados ou nas aurículas ou nos ventrículos, ou em ambos.
    Gata, gato, rato. É uma questão de preferência, ou melhor de chamamento, de necessidade.
    O meu Príncipe sabe distinguir o príncipio activo da real substância. Estou, sempre, confiante.
    Claro, que ele gosta de provar queijos de diferentes partes, para tomar o sabor e o peso, mas água na boca, não chega lá.Penso, que fica pela Pequena Circulação, e o sangue desce, vem para baixo. A cabeça, o cérebro não funciona, nessas alturas.
    É assim, o mecanismo.
    Croissants com recheio, gosto, gostamos muito, mas não me posso dar a esse luxo. Só, pontualmente.
    Ele, tu, bebes por amor, sempre, mas se ele, tu,tens sede fisiológica, bebes, por necessidade que é conveniente e compreensível.

    Deves estar a desembrulhar-te nos braços da luz, deste tempo magnífico, ao qual não resistes.
    Uma, duas? É para eu saltar? Ar e mar não fazem o meu género.
    No ar, só se me ampararem, no mar, nem assim, acho eu.
    Vamos, ACEITO, já pegaste na mão da cinderela, e ela não deu, quase por isso. Foste súbtil e inteligente, como sempre. Acho, que darias um excelente oficial do SIS.
    Oh!!! A Grande Circulação tem de funcionar, caso não, está ela, eu,perdida num sentimento ao sul e ao sol, e eu, ela queremo-nos encontrar.
    Olha o passarinho! Ouvimo-lo ás
    quatro da madrugada, acho eu, não foi?

    Abraço de sol ao sul, ao norte, ao este e ao oeste, todo teu.

    ResponderEliminar
  18. Belíssimo texto diria extraordinário...
    aqui é um lugar que eu adoro...
    e tem toda a magia do carnaval... só o que é forte sobrevive...
    eu queria pedir um favor... o link de onde vc achou essa versão instrumental de numb... fui lendo ouvindo e cantando...
    é um clássico!

    Beijo
    @juhhouse

    ResponderEliminar
  19. Adorei este post realmente *_*

    ResponderEliminar
  20. "As pessoas enfeitam-se de sorrisos comprados em segunda mão e utilizam-nos naqueles dias em que todos devem ser felizes."

    És grande. O teu abraço. Aquele.

    ResponderEliminar
  21. Paulo,

    Pretendo rectificar no meu comentário anterior: ás, não existe na Língua Portuguesa, escrito desta forma. Foi erro de digitação, mas mesmo assim, é preciso, que eu tenha muita atenção.

    Então, deverá escrever-se: ÀS.

    Dorme feliz, nos braços da lua, que tem muita luz, aqui, esta noite, que é minha e tua.

    ResponderEliminar
  22. Querido amigo Paulo,
    Bem, mais uma vez estou cá a comentar-te, este texto de facto fez-me pensar....mas pensar de uma forma boa porque fizes-te-me aperceber que tudo o que dizes é real, de ano para ano existe um "baú" em que as pessoas guardam sorrisos falsos, mascaras alegres...para todos os anos pegar nas tais e viver uma vez por ano! Há, sem duvida que há muitas pessoas assim, mas conforta-me saber que tu, tu Paulo, és daquelas pessoas que antes, depois e no próprio Carnaval pretendes ter um sorriso, uma alegria uma VIDA própria, única, sem falsidades nem negações*

    Beijinhos grande,
    Pensando com Arte.

    ResponderEliminar
  23. Meu Paulo, meu amigo,

    Não vou pedir-te desculpa por fazer comentários tão extensos. Eu não sei, nunca soube ser sucinta.
    É dando muito, MUITO, que recebemos, aquilo, que jamais pensámos.
    Adoro dar, mais do que receber, e porque dou em quantidades industrias, a outra parte, que pode até ter carência fica "à mercê", mas não à deriva.
    Sede? Afectos? Há, actualmente, uma grande falta deles, mas sorri, porque há corações, que pulsam e que fazem outros pulsar.
    As mãos? Estão aqui, e por acaso, precisam de ser arranjadas, devido às limpezas, em excesso e em pormenor. Unhas de gel? Não sei como se consegue, só se não fizerem, rigorosamente, nada.
    Ainda bem, que nos compreendemos tão, divinamente, bem.
    Razão tinha quem disse, que: OS OPOSTOS SE ATRAEM".

    No meu peito vai e está a luz da felicidade, que te pretendo transmitir.

    ResponderEliminar
  24. eeei, vc pode seguir meu blog?
    http://doisenum.blogspot.com/
    eu sigo o seu de volta ;)

    ResponderEliminar
  25. Paulo, sol de luz,

    Eu afirmei no comentário anterior, que não te pediria desculpa, pela extensão dos meus comentários, a menos que, o Sr. Paulo Alexandre me dissesse, que não gostava, nem tinha paciência para ler as minhas "escrituras".
    Sim, escrituras, porque o que te falo, escrevo é verdade.
    Eu sei, que gostas, gostamos de comentários longos, embora tu tenhas uma escrita mais racional do que a minha, mas carregada de emotividade, também.
    Eu sou uma menina e tu és um menino, está tudo dito.

    Beija a luz, a do sol, com muita entrega, aquela, que pretenderes, em consciência.

    ResponderEliminar
  26. Paulo,

    Fiquei ausente por uns dias, mas estou voltando.

    Estou aqui.

    beijos
    Suely

    ResponderEliminar
  27. Olá, parabéns pelo seu blog.
    Te convido a conhecer o meu,
    http://carmasepalavras.blogspot.com/

    ;)

    ResponderEliminar
  28. É CARNAL E NINGUÉM LEVA A MAL!!

    VI SEU PERFIL NO BLOG DA LUZ E ACHEI INTERESSANTE INERENTE A SEUS COMENTÁRIOS....GOSTEI DO BLOG TBM, ACABEI DE FAZER UM....É UM PRAZER CONHECER NOVOS ESPAÇOS


    BRUNO

    ResponderEliminar
  29. mudei de blog, http://myeyes-md.blogspot.com/ segue este! beijo * obrigada

    ResponderEliminar
  30. mudei de blog, http://myeyes-md.blogspot.com/ segue este! beijo * obrigada

    ResponderEliminar
  31. Sim, mas eu não falei disso no texto, além disso acho que uma coisa não condiciona a outra :)
    obrigada e beijinho!

    ResponderEliminar
  32. exato, queremos sempre fazer a outra pessoa feliz e muitas vezes nós não estamos :s

    ResponderEliminar
  33. Sim, eu sei. Mas acho que alguém pode fazer-nos feliz com a verdade e, ao mesmo tempo, existir "a verdade das pessoas que só nos querem fazer bem" nessas mesmas pessoas. Acho que não condiciona uma coisa a outra, percebes? Foi isso que quis dizer :)

    ResponderEliminar
  34. Queria sentir aquela liberdade de não estar presa a ninguém nem a nada..

    ResponderEliminar
  35. Olá querido amigo,
    Gosto do teu blog assim!*
    Não fiquei frustrada com o teu comentario nem coisa parecia, a serio, nao te preocupes, até gostei bastante porque quando escrevi aquele texto senti o mesmo, senti que se um dia viesse a reescreve-lo em poema, não ficaria nada mal...
    Agradeço a tua opinião do fundo do coração.

    Sinto. E tu, chegou aí?

    Beijinho,
    Bia*

    ResponderEliminar
  36. Paulo eu não acredito :c acho que iluminaram o meu blog ;c ... como isto aconteceu ... ai meu deus ;c ...

    ResponderEliminar
  37. Claro, tens toda a razão. E não deixarei. Gostei muito deste teu texto. Parabéns.

    ResponderEliminar
  38. Claro, tens toda a razão. E não deixarei. Gostei muito deste teu texto. Parabéns.

    ResponderEliminar
  39. Bea, vai ao facebook ou ao msn (pauluw93@hotmail.com) que eu ajudo-te no que puder.

    ResponderEliminar
  40. Pois é.. era tudo que eu gostaria de escrever mas fiquei com receio. Parece que só no carnaval as pessoas ficam felizes.. quanta hipocrisia.

    ResponderEliminar
  41. Já está tudo resolvido vê o que te mandei para o mail. E OBRIGADA <3

    Ah, gostava que lesses o meu novo texto (:

    beijinho grande*

    ResponderEliminar
  42. Oh, muito muito obrigada, do fundo do coração <3
    E o teu blog, a tua escrita continua linda *-*

    ResponderEliminar
  43. Ainda bem que concordas (;
    Adorei o texto mas sinceramente, passava bem sem o carnaval

    ResponderEliminar
  44. Gostei muito do teu blog, e fiquei encantada com o teu texto "Serpentinas", com um conteúdo magnifíco!

    Grande abraço!

    ResponderEliminar
  45. Eu fico com Los Hernamos: 'todo carnaval tem seu fim'



    Bjkass

    ResponderEliminar
  46. Parafraseando "Los Hermanos": Todo Carnaval tem seu fim.
    (Felizmente...)

    No mais: Que texto!

    ResponderEliminar
  47. Boas palavras! Me surpreendo cada dia ao chegar aqui, e me deparar com sua bela escrita Paulo. Um beijo!

    ResponderEliminar
  48. Olá,
    Sabes, sabes sempre o que dizer, no momento certo, sempre.
    "Horizonte que se esconde, se desenvolve e é tão teu..." fiquei curiosa com esta frase, gostaria que me a explicasses ** mesmo que haja palavras sem explicação, né?

    Beijinho grande *

    ResponderEliminar
  49. Sim, esse é o verdadeiro problema.

    ResponderEliminar
  50. Acho que o único jeito é não se importar.

    ps: adorei as fotos

    ResponderEliminar
  51. Bom tarde Paulo,

    "Ainda és vivo, moço"?
    Vivo, sei, que és, porque te vou encontrando, por aí, nos comentários.
    Aparece, se pretenderes.
    Há coisas, que eu, por vezes não entendo, comportamentos humanos, digo.
    Não te acontece o mesmo?

    Abraço, sempre de luz, de imensidão, de extensão, que não é territorial.

    ResponderEliminar
  52. Boa tarde,
    Um bom texto revelando as faces do carnaval,ou as facetas,atualmente o carnaval virou "Indústria do Carnaval" isso traz o turismo,como também as Escolas de Samba que ganham muito dinheiro.Com certeza o povo extravasa na alegria momentânea,e pelo menos esses dias o povo que gosta e aprecia o carnaval, estão lá porque gostam, e cada um faz o que acha melhor para si.
    Paulo esta parte do baú,com certeza é aberto ano a ano.Gostei muito do texto e do seu blog e você cita o plágio, isso mesmo, tem mais que denunciar para o Google.
    Um bom final de tarde.Abraços

    ResponderEliminar
  53. Boa noite Paulo,

    Pretendo rectificar o meu último comentário.
    Onde escrevi: "Bom tarde", deveria ter escrito: Boa tarde.
    Pura desatenção e incompetência minhas, porque reli aquilo, que tinha escrito.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  54. Excelente texto.
    Essa alegria, e fantasia dura pouco.

    Depois de alguns dias ausentes. Estou de volta.
    Um Abraço!

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *