Procura-se

15:10

E ali estava: lábios preparados para matar a sede com um beijo. Cabelos sem sentido único e a alma desencontrada. As minhas mãos já não eram como antes, lançadoras de papagaios de papel ou penetrantes de brincadeiras infantis pelas ruelas. Os meus pés há muito que perderam o sabor da calçada e do chão frio no Inverno que queima as pontas dos dedos. Fui-me perdendo no meu próprio reflexo. Castigando todas as memórias e apreendendo todos os sonhos para que não descolassem do peito. Não encontrei nada a que me pudesse agarrar no meio de tanta escuridão que amordaçava a minha alma. Não quis encontrar abraços, nem olhares sequer. Fugi dentro de mim. Para onde não sei pois tudo me parece igual. Autênticas memórias apreensivas e acções que deixavam de fazer sentido. Pude suar de tanto correr e desesperar. Pude arranhar a garganta apenas de gritar, mas não me pude reencontrar. Nem no brilho dos olhos eu lá estava, nem no desejo ou nas preocupações. Há muito que me perdera em mim, há muito que não me encontrava. Há muito que desistira de procurar.


You Might Also Like

36 comentários

  1. mais um texto que prende, que fascina, identifico-me desde o inicio ao fim com o teu texto, aliás com muitos deles meu querido *

    ResponderEliminar
  2. Pronto só estava preocupada! E bem, desejo que fiques bem então e que esse vento desapareça **.

    Agradeço a opinião e eu faço questão de nesse paragrafo que sublinhaste achar estar confuso, faço questão de baralhar as pessoas, era prepositado (:
    Obrigada *.* vou seguir o teu conselho e meter menos virgulas.

    Eu também adoro e agradeço toda a tua opinião.
    Creio que que sim, creio que sabes ... e desejo piamente que essa dor seja suprada e va com o vento, e venha uma felicidade enorme com um vento quente e aconchegado * obrigada!

    Sobre este texto, tenho a dizer, que as vezes encontramos quando menos esperamos, as vezes aparece-nos quando menos queremos *
    Adorei.

    Um grande beijinho,
    Pensado com Arte. *

    ResponderEliminar
  3. Letras sensuales llenas de pasión.
    tienes un bello blog.
    si te gusta la poesía te invito a mi nuevo espacio.
    feliz fin de semana.

    ResponderEliminar
  4. WOW.
    WOW.



    um dos melhores que escreveste, com toda a certeza que a tua inspiração aumentou neste texto.
    lindo.

    ResponderEliminar
  5. Eu também ando perdida, mas ainda não desisti da busca!

    beijos
    :)

    ResponderEliminar
  6. "Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu"
    Eclesiastes 3:1

    Ao ler o teu texto lembrei-me desta frase..há um tempo para te perderes mas o reencontro estará sempre próximo.

    beijo grande*

    ResponderEliminar
  7. Ás vezes é preciso se perder para se encontrar .. Muito bom.

    ResponderEliminar
  8. pois é Paulo lindo e como é bom ter-mos pessoas dessas na nossa vida.*

    ResponderEliminar
  9. "Castigando todas as memórias e apreendendo todos os sonhos para que não descolassem do peito." Adorei esta frase, acho que se encaixa no meu estado de espirito.
    E amei o texto (;

    ResponderEliminar
  10. Ameeeio teu blog , tal como os textos *_*

    Vou seguir , beijinhos*

    ResponderEliminar
  11. Não desista de nada, meu caro! Cada passo é um pouco melhor que passo nenhum e, na busca pelo amor (ou por "aquele beijo"), vale sempre mais um passo!

    ResponderEliminar
  12. Fascino-me com os teus textos *.*

    Por vezes, sem dar-mos conta perde-mo-nos e não nos conseguimos encontrar no meio deste mundo, ou simplesmente o reflexo que transmitimos no espelho não é mais aquele que vimos um dia... Quando esses momentos chegam, são de tal persistência que nem nos deixam tentar procurar-nos.....

    Força*

    ResponderEliminar
  13. não será fácil reencontrarmo-nos..não só pelo facto de estarmos completamente perdidos mas porque encontrar significa relembrar que nos falta realmente qualquer coisa que voou quando tudo acabou.

    ResponderEliminar
  14. não será fácil reencontrarmo-nos..não só pelo facto de estarmos completamente perdidos mas porque encontrar significa relembrar que nos falta realmente qualquer coisa que voou quando tudo acabou.

    ResponderEliminar
  15. não será fácil reencontrarmo-nos..não só pelo facto de estarmos completamente perdidos mas porque encontrar significa relembrar que nos falta realmente qualquer coisa que voou quando tudo acabou.

    ResponderEliminar
  16. não será fácil reencontrarmo-nos..não só pelo facto de estarmos completamente perdidos mas porque encontrar significa relembrar que nos falta realmente qualquer coisa que voou quando tudo acabou.

    ResponderEliminar
  17. não será fácil reencontrarmo-nos..não só pelo facto de estarmos completamente perdidos mas porque encontrar significa relembrar que nos falta realmente qualquer coisa que voou quando tudo acabou.

    ResponderEliminar
  18. não será fácil reencontrarmo-nos..não só pelo facto de estarmos completamente perdidos mas porque encontrar significa relembrar que nos falta realmente qualquer coisa que voou quando tudo acabou.

    ResponderEliminar
  19. Muito, muito, muiito bom.
    Os teus textos são surpreendentes e a tua escrita encantadora.
    Não desistas de lutar por o que perdes.te se é isso que realmente queres!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  20. adorava conhecer-se , sei que ha muito mais de maravilhoso em ti ainda para ser descoberto @

    ResponderEliminar
  21. Desistir? Isso nem deveria constar no teu vocabulário sabes? Quem desiste são os fracos, e eu sei, tenho a certeza que tu não o és! <3

    ResponderEliminar
  22. é complicado quando nós acabamos por nos perdemos, principalmente o nosso interior. força*
    a-d-o-r-e-i!

    ResponderEliminar
  23. É, meu querido Paulo, às vezes parece que fugimos de nós e nos abandonamos vazios, pra todo o sempre.

    Adoro a forma como os reflexos dos sentimentos são tecidos pelas tuas palavras.

    Um beijo com o meu carinho.

    ResponderEliminar
  24. Gostei bastante da sua escrita. Sabe, me identifico com essa coisa de poesia e maturidade na medida certa. Como dizia Caio Fernando, "não há nada a ser esperado nem desperado".

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  25. Bom tarde Paulo,

    Com 1477 fotografias, símbolos, no painel do teu blog, nem me atrevo a pôr lá a minha.
    Eu bem sei, que as pessoas pôem lá as fotos, fazem uma vez um comentário, e depois bye-bye till tomorrow. Gostam de ser "figuras públicas". Mas, naturalmente que uma boa percentagem te segue e comenta, laconicamente, é verdade.
    Pois, eu já te "conheço" por aí, nos bogs brasileiros, e não só, já nos temos cruzado, mas nunca senti necessidade de ver o teu blog.
    Hoje, E NÃO ME PERGUNTES PORQUÊ, vim até aqui.
    Gosto do design, tem a ver com o mar, comprrende-se vives em Sines ou és de Sines, não sei.
    A música de fundo é lindíssima e muito introspectiva.
    Tive de a ouvir primeiro para depois escrever.
    Os teus textos estão muito acima da média, semântica e morfologicamente.
    Este, demontra, que alguém está perdido, que se perdeu, não fisicamente, como é óbvio, mas espiritualmente.

    Que venha o diabo e escolha!

    Adoro escrever, daí a extensão do meu comentário. "amei seu post, não dá para mim".

    Bom Domingo, embora sem sol, em Lisboa.

    Abraços.


    afectosecumplicidades.blogspot.com

    ResponderEliminar
  26. às vezes também acho isso, que isto já não é amor e é outro sentimento qualquer que eu ainda não descobri o nome... mas que é bom, muito bom! e oh! obrigada mesmo, é tão bom saber que uma pessoa como tu, que escreve mais que maravilhosamente, gosta daquilo que eu escrevo *.* Obrigada!

    ResponderEliminar
  27. É claro que não me importo :)

    ResponderEliminar
  28. Exato :) eu ja tenho teu mail e ja falamos por la uma vez (x eu é que nao vou la quase nunca , És um amor @

    ResponderEliminar
  29. já vai algum tempo desde a última vez que comentei os teus textos , tenho andado bastante ocupada :x
    nem para o meu blog tenho dedicado o tempo que quero, mas hoje tirei um tempinho para responder a alguns dos meus comentários e lembrei-me de passar por cá!
    amo a maneira de como escreves paulo ;) assério que sim! e este texto? acho que não podia concordar mais! por vezes torna-se dificil perceber quem somos ou reencontrarmo-nos, mas desistir nem sequer devia existir no dicionário!! e tenho dito. beijinhos ;)

    ResponderEliminar
  30. Não desistas!
    Voa. Repara que tens asas.

    Abraço-te

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *