Desilusão

12:35

Sempre pensei que as desilusões chegassem um pouco mais tarde. No silencio escuro da noite. Talvez uma demissão do emprego que me sustentava ou a traição de um ente querido fosse o menor dos meus problemas face ao amor. Sempre acreditei no destino. Cheguei a sonhar com ele enquanto me torturava para vê-lo chegar até mim; idealizei-o conforme os meus pensamentos e aquilo que mais desejava. Até que no dia ele me passou ao lado. Sem qualquer abraço, palavra ou gesto ele escapuliu-se e fugiu do meu olhar. Pulou a linha do horizonte deixando-me pavio de vela quase apagada. Não me deixou nunca mais localiza-lo. Impediu-me de concretizar a previsão do meu futuro que tinha apontado nos traços do meu corpo e nas horas dos meus sonhos. Desilusão repleta de vontades de desistir e de mãos que cada vez me tentam empurrar mais para baixo; sem sucesso. A vontade de abastecer o meu próprio coração é maior que todos os olhares negros que poderão passar por mim. Ainda acredito no destino. E se aquela sombra que idealizei passou por mim se transformando em fumaça, então esse não era o meu destino. Pois por vezes precisamos cair duas vezes para descobrir uma maneira de conseguir ultrapassar. Assim é com o destino; posso idealiza-lo mas se o meu coração não conseguir captar a sua atenção... então esse seria apenas mais uma desilusão.


You Might Also Like

44 comentários

  1. Há momentos na vida em que o amor parece fugir de nós, parece desaparecer num horizonte que nem sabemos onde é o seu princípio quanto mais o seu final, esperamos e esperamos e o amor parece nunca chegar, parece nunca bater à porta. O importante nesses momentos e nunca abandonar o sonho, aquele mesmo que ainda nos faz pensar nesse amor fugidio. Gostei mesmo muito Paulo, os meus parabéns. Abraço

    ResponderEliminar
  2. amei simplesmente..
    esta lindissimo..

    ResponderEliminar
  3. acho engraçado ver um texto escrito po um homem pq nem sempre "deitam cá para fora" o que sentem e os teus teste é assim uma mistura de sentimentos ao ler

    ResponderEliminar
  4. mais uma vez , gostei muito !
    adoro a musica !

    ResponderEliminar
  5. não..
    ja tenho para ai o blog a 1 ano e tal nao me recordo bem a data ...
    a pouco tempo e que "descobri" o teu blog.
    nao tem mal obrigado
    acho qe ja te sigo
    se nao passo a seguir

    ResponderEliminar
  6. Muito bem escrito. sentimentos declarados e escancarados.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  7. ora essa! acredito que sim:)

    ResponderEliminar
  8. paulo, que saudades de cá vir :p

    ResponderEliminar
  9. Fantástico, adorei...

    Não te esqueças de me dar o teu voto!!! Já sabes, clicar apenas no VOTAR!!! Thanks :)

    http://www.conteconnosco.com/trabalho-detalhe2.php?id=1170#_=_

    ResponderEliminar
  10. és sim, dás sempre a tua opinião, dizes o que pensas, e isso ajuda, consegues de certa forma abrir sempre um novo caminho para além daqueles que eu tenho.

    ResponderEliminar
  11. pior mesmo é quando pensamos saber quem são os verdadeiros, e esses desiludem-nos.

    ResponderEliminar
  12. Obrigada Paulinho :D
    Não referi, mas gostei bastante da primeira foto, muito gira mesmo ^^ *

    ResponderEliminar
  13. As desilusões chegam mais cedo do que imaginávamos!

    :)
    beijos

    ResponderEliminar
  14. sim, acho que é exactamente isso. e o mais estúpido, é que na maioria das vezes não temos culpa. aprendi muito com esta relação, digo-te. e sem dúvida, que sou melhor e não cometi assim tantos erros como na altura pensei.

    ResponderEliminar
  15. Acho que este texto diz, basicamente, tudo o que tem que ser dito sobre o destino.
    É simplesmente fantástica, mais uma vez, a conjugação da mente e das palavras que falam por si.
    Adorei *

    ResponderEliminar
  16. Belo texto! Gostei do teu canto, pretendo visita-lo mais vezes e por isso vou seguir o Blog

    Abraços!

    ResponderEliminar
  17. There is so much feeling in this writing. You heart and your words certainly capture our attention. I hope you have a great day.

    ResponderEliminar
  18. Senti como se estivesse ao seu lado nos seus momentos de expectativa, ansia, decepção e retomada da esperança. Arrepiante este post... Abraços carinhosos meu amigo!

    ResponderEliminar
  19. Duas vezes será o suficiente? Quando se deixa de cair?

    Já cá tinha estado noutras alturas, já te tinha lido noutros blogs. Este é o meu primeiro comentário.
    Gosto muito do que leio aqui.

    Parabéns.

    ResponderEliminar
  20. Sim é verdade, com apoio tudo se torna mais fácil :) Obrigada :)

    ResponderEliminar
  21. não tenho estado muito por o blogue, é por isso. tu também só vais ao meu quando eu te comento :c

    ResponderEliminar
  22. isso não tem mal porque cada um vai ao que quer e tu, se não gostas tanto do meu, não tens, necessariamente, que ir lá. é como tu quiseres :)

    ResponderEliminar
  23. Em tudo podemos sofrer uma desilusão...e apenas depende de nós saber lidar com ela e ultrapassa-la...
    Beijito.

    ResponderEliminar
  24. Há alturas da nossa vida em que nos fogem todas as certezas..
    Muito profundo paulo.

    Beijo grande*

    ResponderEliminar
  25. desconhecia tamebm nao procuro mt

    ResponderEliminar
  26. Por vezes nos tornamos escravos das nossas convicções, não? Concordo contigo : temos que deixar claro pra elas quem é que manda em quem.

    Um beijo, querido.

    ResponderEliminar
  27. Porque já perdi alguns sorrisos :/ ; desilusões? são como facadas no nosso coração!

    ResponderEliminar
  28. Obrigado e eu adorei este teu texto ;D

    ResponderEliminar
  29. Sabe, essa coisa de destino é um tanto confusa na minha concepção... às vezes me pergunto se é ele que nos encaminha os passos ou se são nossos passos que o traçam. De qualquer modo, talvez seja melhor acreditar numa vantajosa parceria. Dará um pouco mais de trabalho, haverá maior responsabilidade nos erros e acertos, mas nada como fazer escolhas e por mãos à obra para realizá-las. De uma coisa eu sei: a vida tem sempre razão. Às vezes dói mais ter que admitir isso do que aquilo que consideramos perda quando acontece.
    Adorei seu texto, esse e outros que li. Acho que a obra fala mais de nós do que nós dela... rsrsrrs... quero dizer que gostei muito de vc.
    Te convido com muito carinho a conhecer meu blog e saborear um chocolate comigo.
    Beijokas e seguindo.

    ResponderEliminar
  30. Eu também adorei, acho que diz basicamente tudo o que se pode esperar daquele sentimento tão mítico, misterioso e no fundo estranho :)

    ResponderEliminar
  31. Ainda bem que acreditas, é sempre bom acreditar em alguma coisa.
    Adorei o texto, não conhecia o blog, mas gostei muito! Vou passar a seguir.
    Adoro a maneira como escreves. Parabens! :)

    ResponderEliminar
  32. muito bom.

    http://inked-coffee.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  33. Teus textos são lindos, gostei e sigo :)

    ResponderEliminar
  34. Ora, o destino será a vez que não passará. E preencherá todos os espaços das vezes que foram desilusões!

    Beijo !

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *