Equações

11:21

O fumo corroeu a minha visão e apagou as instruções dos meus passos mentais. Alguns pensamentos ficaram escondidos no nevoeiro espesso das lágrimas frustrantes de uma perda. Mas não seria por desencontrar alguns dos meus pensamentos que haveria motivo de desgraçar movimentos, muito pelo contrário. O maior problema seria se os encontrasse a todos e os levasse, despropositada-mente, a batalhar na minha mente congestionada de impressões. A tinta da confusão manchou as minhas linhas e escondeu alguns sentimentos em incógnitas. Números ficaram bloqueados no meu pequeno pote de emoções e nos escritos da programação é apenas permitida a utilização do lápis. Não há régua, não há calculadora nem cálculos auxiliares. A vida também se esconde atrás de igualdades todas desiguais e incapazes de agarrar alguma ponta por de onde se descosem outras soluções. Somos obrigados a adaptar-nos às equações que limitam a possibilidade de fugir à régua. Não utilizar a borracha  ajuda-nos a tentar não errar. Mas nesta equação, que é a vida, existe outro sabor tão feliz que não seja o de fugir à regra? Saltar os parênteses, cortar as somas e adicionar subtracções. Sentimentos são desmascarados a pouco e pouco e, assim como na vida, são precisas algumas equações para o encontro do verdadeiro sentimento. 


You Might Also Like

32 comentários

  1. Este é dos textos que eu mais me identifico, está magnifico. "A tinta da confusão manchou as minhas linhas e escondeu alguns sentimentos em incógnitas" Esta frase ´diz mesmo tudo. Um Abraço Paulo

    ResponderEliminar
  2. gostei imenso e acredita que li :o
    sigo *

    ResponderEliminar
  3. Gosto muito da comparação que fazes entre a matemática e a vida, pois ambas podem ser um verdadeiro problema para nós...

    ResponderEliminar
  4. Caramba! Como eu gostei!
    Que escrita é essa Paulo? Estou sem palavras para elogiar o seu texto!
    Parabéns! Deveras bem edificado!

    Beijo *-*

    ResponderEliminar
  5. Mas temos força que chegue!

    ResponderEliminar
  6. É preciso dessas equações. Que texto lindo. Sempre me encanta Paulo, um beijo.

    ResponderEliminar
  7. É preciso dessas equações. Que texto lindo. Sempre me encanta Paulo, um beijo.

    ResponderEliminar
  8. está lindo paulo :o mesmo lindo!

    ResponderEliminar
  9. Sim claro a vida em si não é um problema, o que a acompanha é que por vezes são os problemas.
    Abraço :)

    ResponderEliminar
  10. not bad (: mas acho que terá que andar muito para encontrar esse lugar.

    ResponderEliminar
  11. obrigado paulo, mas no meio disto tudo, de todas as confusoes da cabeça e do coração, eu não me consigo encontrar, sinto-me perdida, sem forças.
    já cai tantas vezes, que já nem mais me consigo levantar s: e doi tanto, sentir a falta de alguém, perder alguém, doi tanto.

    ResponderEliminar
  12. É sempre delicioso ler-te. "Somos obrigados a adaptar-nos às equações que limitam a possibilidade de fugir à régua."

    O teu abraço

    ResponderEliminar
  13. Wonderful! Wishing you a good Friday!

    ResponderEliminar
  14. Dou-te a mão e sinto segurança. Segurança nas tuas palavras

    ResponderEliminar
  15. mais um texto magnifico paulo :)

    ResponderEliminar
  16. Eu acho incrível a forma que vc tem de escrever o texto e combiná-lo com as imagens antes mesmo de nós a vermos.Quando crescer quero escrever igual a você!
    =)
    Beeijos!

    ResponderEliminar
  17. é uma sensação inexplicável, algo que nao se consegue descreve com umas meras palavras.

    ResponderEliminar
  18. Toda vida é equações de ciência não-exata!

    Adorei o escrito; abração,

    Rodrigo Davel

    ResponderEliminar
  19. Nem tudo se pode apagar com borracha, é verdade, mas pode-se contar com o esquecimento generoso e com a bondade do coração, não acha, Paulo?

    Teus textos são sempre profundos e encantadores. Gosto muito!

    Um beijinho meu.

    ResponderEliminar
  20. Está tão lindo mesmo *.*
    Sim, tens razão, na vida às vezes é preciso quebrar as regras desta equação, a fim de encontrar a solução mais rapidamente :)
    Adorei*

    ResponderEliminar
  21. Agarro sim as palavras. Caminho todos os dias, todos os dias quando me levanto tomo uma decisão e luto por algo. Luto por algo tão simples como sair da cama e ganhar forças para sorrir

    ResponderEliminar
  22. tu, de todas os blogues que já visitei, és das pessoas que considero que melhor escreve e já te tinha dito algo deste género. as equações têm os seus dissabores mas, por outro lado, tem algum tom doce e o que tu disseste traduz exactamente a vida de cada um e eu identifico-me tanto mas tanto mas tanto. só queria que as coisas fossem tão simples, simples como a escrita consegue ser, como a TUA escrita consegue sei. simples e sentida. beijinhos.

    ResponderEliminar
  23. concordo plenamente com o que disseste paulo, que palavras sábias *

    ResponderEliminar
  24. Verdade! Há coisas que só têm significado para nós. E não é por isso que deixam de ser mais ou menos especiais.

    ResponderEliminar
  25. na vida nem sempre conseguimos encontrar uma lógica para o que acontece, uma razão para o que nos envolve..

    ResponderEliminar
  26. Não faça a equação; o resultado pode não agradar ou ser o que você procura...

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *