• 1

12:44

Eu também já me magoei, já senti a minha cara molhada de lágrimas que não consegui conter. Já me escondi debaixo da almofada para afagar as vozes que na minha cabeça gritavam. Já me desencontrei do tempo para tentar fugir. Já alterei planos quando perdera a vontade. Já fiz o que devia e o que não devia. Já derrubei as paredes que me prendiam à solidão e aprendi a voar. E então, penso que já fiz tudo. E é ao pensar que me asseguro que nada fiz. Não por medo ou falta de tempo, mas porque me dediquei tanto a alguém que não me lembrei de mim. 

You Might Also Like

16 comentários

  1. EU QUERO DIZER, ASSIM, GRITANDO MESMO, QUE O TEU TEXTO É TÃO PERFEITO, TÃO EU QUE EU QUERIA PERGUNTAR: QUEM DEIXOU VC ME DESCREVER?
    Brincadeira!!!! Mas eu amei demais essas palavras!!!
    Parabéns!!!

    ResponderEliminar
  2. É por amarmos com tudo aquilo que somos e temos - e para mim não faz sentido ser de outra forma, senão não é amor - que achamos que já fizemos tanto, quando, na verdade, não fizemos o principal que é cuidarmos de nós.
    Só nunca se magoou nem sentiu a cara molhada de lágrimas e tudo o resto que descreveste (tão bem) quem nunca abriu o coração ao amor, quem nunca se "atirou de cabeça" para amar alguém.

    ResponderEliminar
  3. Talvez seja esse o "problema" enquanto apaixonados que ficamos: focar-nos, primeiramente, em x ou y, e pormo-nos sempre em segundo lugar

    ResponderEliminar
  4. Aprender a voar... Talvez seja o que me falta...

    ResponderEliminar
  5. Então, talvez seja agora o tempo, de te dedicares a ti.
    Beijinho ;)

    ResponderEliminar
  6. Fiz uma postagens sobre blogueiros e indiquei seu cantinho.
    Confere la?

    www.chadecalmila.com

    ResponderEliminar
  7. Estou boba com o seu talento! Adorei seu blog tanto o layout quanto o conteúdo que é realmente muito bom... Você escreve muito bem!

    isabelefarias.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  8. Todos nós temos momentos na nossa vida em que cometemos este erro! Ninguém pode ter aquilo que nós não damos a nós próprios! Quando amamos alguém temos que nos igualar e não coloca-la acima de nós!

    ResponderEliminar
  9. Nunca é tarde para pensarmos em nós, se não fizermos isso, não poderemos dar o nosso máximo nessa aventura chamada vida!
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderEliminar
  10. Quão forte é a dor de se trocar pelo outro!

    ResponderEliminar
  11. Aliás quem é que já não sentiu ou passou por isso? Todas as pessoas têm os seus momentos bons e maus *

    ResponderEliminar
  12. Identifico-me bastante. Sigo *

    ResponderEliminar
  13. Por vezes, apetece-me vir até aqui, e estar contigo, um bocadinho, Paulo. Foi hoje, que o fiz, às tantas. Não faz mal, nem tu nem eu temos relógio.

    Nem me passa pela cabeça fazer-te alguma pergunta. Apenas quero estar contigo, ou melhor, associar-me a ti.

    Tens/temos ainda muito para fazer, embora, às vezes, tenhamos a sensação de que já fizemos tudo, e foi tudo tão inglório!

    AS PESSOAS NÃO MERECEM O NOSSO EU.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  14. Por vezes um encontro de vidas é um encontro desconfortável, porque nos desloca de nós próprios.
    Todavia não podemos ficar sentados a chorar e a lamentarmo-nos da vida. Só nos cabe levantarmo-nos, arregaçar as mangas, agir.
    É preciso acreditar na força da vida.
    Um abraço solidário.
    Jorge

    ResponderEliminar
  15. Compartilho totalmente de seu texto, Paulo!
    As vezes nos dedicamos demais aos outros e esquecemos de nossa própria felicidade.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *