Peso de Alma

15:23

O nevoeiro vazio tomou posse da minha alma pendente, necessitada... 
Não percebi onde ele foi, mas sei que levou a esperança com ele. Tentei procurá-los mas todas as tentativas foram em vão. Tudo isto traficou os meus sentidos e fui incapaz de me orientar sem eles. Afundei-me na preguiça dos meus lençóis confusos até não aguentar mais o calor do meu próprio corpo. Queria larga-lo ali e desencontrar-me da matéria física, enfiar-me em labirintos de almas e pensamentos para encontrar alguma essência, não máscaras e trapos utilizados como mantos de realeza. Já que não o conseguia encontrar, juntava-me a ele na fugida pelo vazio. No entanto, aprendi que dar importância àquilo que não nos faz felizes é colocar, nos bolsos, chumbo e mergulhar no alto mar. E acabei por acordar, por descobrir que o amor não tinha fugido, tinha sido levado. E eu estava no meu corpo, presente de novo. E nas mãos do meu corpo, o líquido escarlate da vida. Porque sou o único com força suficiente para destruir aquilo que criei sem fazer intenções de desenterrar dos escombros alguma coisa que tenha ficado. Pois assim torna-se mais fácil virar as costas e continuar a andar sabendo que nada restou para nos fazer voltar para trás. 


You Might Also Like

30 comentários

  1. Your visit made me very happy, thank you so much my dear ♥♥♥

    www.nicoleta.me

    ResponderEliminar
  2. Sempre corremos atrás do que nos faz completamente felizes e se não se pode ser completo ao menos que pareça, e crer nisso é o que nos move contra o nevoeiro e junto a ele nos colocando sem limites pelos nossos objetivos. Novamente o amor sempre tocado realmente ele é indispensável para prosseguir em busca da compreensão, me lembrou do comentário que você colocou no meu blog que sobra o amor verdadeiro e e leve, amei, ah e lá dei uma resposta. Obrigado.
    Novamente parabéns!

    ResponderEliminar
  3. Que lindo *-*
    Escreves tão bem !!

    ResponderEliminar
  4. Olá, Paulo

    Li este seu texto várias vezes para me imbuir da sua essência. Posso dizer-lhe que penso ter encontrado os fios delicados, da sua bela composição, que ligam os dons da alma ao corpo finito e que os torna unos e indissociávies fazendo de nós seres completos. Segui-o na sua procura e congratulei-me com o resultado.

    :)

    Abraço

    Olinda

    ResponderEliminar
  5. Awww, apreciei o gesto! Muito obrigada e igualmente para ti!

    ResponderEliminar
  6. Por vezes transportamos tanto "peso" nos nossos bolsos, que nos parece impossível caminhar, seguir em frente...contudo, assim que percebemos que depende apenas de nós livrar-nos de tudo isso, a vida ganha outro sentido e encontramos forças para seguir em frente sem olhar para o que ficou para trás!
    Beijito.

    ResponderEliminar
  7. ''aprendi que dar importância àquilo que não nos faz felizes é colocar, nos bolsos, chumbo e mergulhar no alto mar.''

    Profundamente tocou-me essa frase.Irei carrega-la comigo nesse dia que surge no horizonte e adormece na sombra das estrelas.
    Gostei demasiadamente do blogue e da maneira tão coerente que você trata a sua originalidade.
    Grande Abraço.

    ResponderEliminar
  8. El Peso del Alma, en ocasiones, es muy dificil de acarrear. Sumidos en pensamientos y reproches cargamos nuestra mochila de pesadumbres, sin darnos cuenta que lo que giro en nuestra contra sin haberlo pretendido puede gira en la corriente de viento que respira nuestra boca.
    Magnífico Texto, Paulo. Como siempre me ha encantado visitar tu maravilloso Espacio.
    Suerte hoy contra los checos.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  9. as vezes não é assim tao nosso amigo, acho eu :s

    gostei do post :), mais uma vez esta bastante interessante. parabéns

    ResponderEliminar
  10. A gente demora mesmo pra perceber que não pode fugir de nada debaixo do nosso lençol. Ótimo texto. Selo pra você, mano :)
    Abraço.

    ResponderEliminar
  11. Sim tens toda a razão, o momento certo chegará :)

    ResponderEliminar
  12. ¡¡¡Gracias!!! Por estar siempre ahí.
    ¡¡¡Gracias!!! Por acompañarme en estos momentos duros y dificiles de mi vida. Es un placer contar con amigos y grandes Personas como tu, a mi lado.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  13. Excelente escolha fotográfica para traduzir visualmente as tuas palavras. E o nevoeiro... esse está prestes a cessar.
    Abraço-te

    ResponderEliminar
  14. só espero que tenhas razão! isto é complicado..

    ResponderEliminar
  15. Que belo texto , sou professora de Literatura,amei!!

    ResponderEliminar
  16. "dar importância àquilo que não nos faz felizes é colocar, nos bolsos, chumbo e mergulhar no alto mar."
    Perfeito! Não encontraria palavras melhores para descrever o que de mais errado faço em minha vida!
    Beijos bom fim de semana!
    Pri.
    http://www.metamorfoseparalela.com.br/

    ResponderEliminar
  17. Que a tua alma se liberte de todo peso para que o teu corpo possa caminhar em paz...

    Abraço

    ResponderEliminar
  18. Oi, Paulo!

    O Nina & Suas Letras em parceria com a Editora Arqueiro está sorteando um exemplar do livro “A linguagem das flores”, da escritora Vanessa Diffenbaugh.

    Para participar siga três passos:

    1. Curta a nossa página (https://www.facebook.com/NinaeSuasLetras) e a página da Editora Arqueiro (http://facebook.com/Editora.Arqueiro) no facebook;
    2. Compartilhe publicamente no facebook o post com as infomações do sorteio (https://www.facebook.com/photo.php?fbid=456268944383451&set=a.456268937716785.108952.454407267902952&type=1&theater)
    3. Clique no link https://www.facebook.com/NinaeSuasLetras/app_154246121296652 para confirmar a sua participação.

    O sorteio ocorrerá dia 25/06/2012 (segunda-feira), às 21h.

    DIVULGUE PARA OS AMIGOS LEITORES!

    Um abraço,
    Nina

    ResponderEliminar
  19. OI AMIGO!
    MOMENTO DE CONSCIÊNCIA, FINAL DE ALGO QUE NADA MAIS TEM A SER RESGATADO...
    LINDO TEU TEXTO!
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderEliminar
  20. o amor deixa-nos assim.. doces :)

    ResponderEliminar
  21. Encontrei seu blog sem querer e gostei muito mesmo.Sabe se expressar muito bem :)

    ResponderEliminar
  22. Gosto do singelo dos teus textos. Tão límpidos e, porém, tao enigmáticos.

    O teu abraço

    ResponderEliminar
  23. Olá Paulo!
    Existe épocas que temos um peso na alma,necessitando de algo sublime,mesmo que a névoa tome conta neste dia,ainda existe a estrela que brilhará.Belo texto.
    Bjs e um bom final de semana.Nati

    ResponderEliminar
  24. E isso serve para qualquer situação, porque a vida é cheia de decepções, mas também de coisas boas. Então, só nos resta seguir em frente sem nenhum "chumbo no bolso".

    Grande abraço!

    ResponderEliminar
  25. Parece-me ter perdido a opinião que lhe dei e lamento.
    Para si é indiferente, eu sei, para mim não é!

    Felicidades,

    Maria luísa

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *