Tempestade de Sentimentos

08:57

Na noite passada fez imensa trovoada. As luzes dos relampagos assaltavam o meu quarto pelas gretas da persiana, depois o som chegava e interrompia o descanso dos meus olhos. De novo e de novo. Lembraste das trovoadas que me faziam derramar olhos em sonhos e de como o som costumava ser calmante para o meu coração? Pois eu lembro-me. E também me lembro da chuva como a da noite passada e gostava que aqui pudesses ter estado comigo apenas para ouvi-la; lá longe a dançar em cima dos carros enlameados. E a chuva não parecia querer parar, de resto sem trovões e chuva, a rua estava parada. E eu só queria que aqui estivesses, só para teres segurado a minha mão e para me mostrares que é da Natureza mais simples que crescem os melhores sonhos. Como a liberdade, a viagem e sobretudo o amor. Tudo isso é raiz da Natureza. Pelo menos para mim. Na noite passada trovejou imenso mas nem por um segundo o meu pensamento deixou de se encontrar na tranquilidade do meu coração. Eu pude considerar-te como uma trovoada que chega mostrando o melhor de si mas que termina com imenso barulho, foi como tudo isto pareceu terminar mas nem por isso nas minhas noites tem trovejado menos.



You Might Also Like

38 comentários

  1. Belíssimo!

    :)
    beijos

    p.s.: ás vezes uma palavra basta para expressar o que sinto ao lê-lo e outras vezes é preciso uma enxurrada delas.

    ResponderEliminar
  2. « eu pude considerar-te como uma trovoada que chega mostrando o melhor de si mas que termina com imenso barulho, foi como tudo isto pareceu terminar mas nem por isso nas minhas noites tem trovejado menos. » saudade, deves-la ter imenso.
    ó paulo, mas que lindo texto e o design combina bem, de facto :)

    ResponderEliminar
  3. Vês, porque digo para escreveres um livro? O texto está maravilhoso, e a trovoada é como tudo na vida, tem o lado bom e o lado mau :)

    ResponderEliminar
  4. Eu adoro tanto a chuva, ela me inspira ... me domina, e o melhor e principal efeito: ela me acalma! Paulo, mais um lindissimo texto!

    ResponderEliminar
  5. Tenho medo de a perder por falar de mais ou por falar de menos :c

    ResponderEliminar
  6. sim..mas por vezes parar de sonhar é a unica maneira de parar de por bichinhos na cabeça, a unica maneira de parar com as ilusões, e criar estabilidade .

    ResponderEliminar
  7. Vou tentar. Obrigada pelo concelho Paulo *

    ResponderEliminar
  8. É mesmo Paulo, é como se fosse o nosso guia, aquilo que seguimos... e depois quando o perdemos, nós também ficamos perdidos. Muito obrigada <3

    ResponderEliminar
  9. ainda bem que gostas :)
    olha, se és tu na fotografia de perfil, digo-te já que és bem giro :)

    ResponderEliminar
  10. "pude considerar-te como uma trovoada que chega mostrando o melhor de si mas que termina com imenso barulho" simplesmente fantástico

    ResponderEliminar
  11. E oh! derreto-me a ler estes textos, que mesmo que sejam tristes, ai... tem amor aí! "E eu só queria que aqui estivesses, só para teres segurado a minha mão e para me mostrares que é da Natureza mais simples que crescem os melhores sonhos." - eu sinto isto muitas e muitas vezes!

    ResponderEliminar
  12. Muito bom. Estávamos os dois a pensar no mesmo... Como eu queria que ele aqui estivesse comigo ontem...
    Beijo*

    ResponderEliminar
  13. oi paulo
    lindo texto, uma ótima noite bjs

    ResponderEliminar
  14. Olá Paulo,

    boa noite querido!!!

    Mas nós confiamos e entregamos tudo nas mãos do Senhor pela FÉ, somente pela Fé é que conseguiremos deixar em Suas mãos.

    beijos
    Suely

    ResponderEliminar
  15. Trovoadas podem ser calmantes e atordoantes em segundos, não é?!?
    Em qualquer um dos casos, prefiro sempre me ater ao som da chuva... Esse sim, me leva aos melhores lugares e as mais gostosas sensações...

    Beiji

    ResponderEliminar
  16. Tá chovendo aí dentro, Paulo? A chuva intensa tem provocado alagamentos?

    Tu tem um ótimo sistema de vazão, sabe deixar a água da chuva escoar pelos dedos, vir parar na tela e preparar a chegada do arco-íris logo pela manhã.

    =)

    Um beijo, moço querido.

    ResponderEliminar
  17. I agree about the metaphor. By the way, you are an artist. I believe that anyone who paints, sculpts, or writes is an artist.

    ResponderEliminar
  18. Tempestades de sentimentos que não controlamos. Tempestades ora longas, ora passageiras, que marcam profundamente a nossa vida.
    Beijito.

    ResponderEliminar
  19. mas para já eu até gosto do design mas o importante é ficar ao teu gosto :)
    de nada, paulo *

    ResponderEliminar
  20. Adorei teu espaço. Sigo-te
    Acabei de criar um blog, convido-o para visitá-lo. Espero que goste!

    Abraços

    ResponderEliminar
  21. Temos que agradecer a quem ajuda :)

    ResponderEliminar
  22. Obrigada e sei que vai sempre votar hihihi :P
    Beijo*

    ResponderEliminar
  23. oh Paulo, não digas isso :)
    essa fotografia ainda está melhor que a outra :)

    ResponderEliminar
  24. eu também :o quase não gosto de nenhum tema e, para encontrar um que goste, meu deus...

    ResponderEliminar
  25. É o que tenho tentado fazer. Mas ele fala tão alto, berra bem alto aos meus ouvidos e a mensagem chega ao coração. E eu não consigo fazer nada.

    ResponderEliminar
  26. Pra variar, excelente meu caro. Vou pensar bastante em suas palavras! Vlw!

    ResponderEliminar
  27. enfrentar tempestades de mãos dadas com alguém é bem mais fácil… nos dá segurança.

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *