Peso da Vida

06:30

Daqui consigo ouvir a chegada do carro do meu avô. Consigo ouvir os pombos e os outros pássaros logo pela manhã e consigo, à distância, ouvir as motas que aceleram na estrada da avenida. De quando em vez oiço uns gritos, conversas ou risos na rua aqui em baixo. Outras  vezes a porta de casa é assaltada por alguém que deseja entrar ou demora o toque do telefone. Ignoro, simplesmente. A cama está desfeita, aqui atrás de mim, e o sol não entra. A televisão encerrada demonstra sombras de um quarto que outrora já teve vida. Um livro na mesa-de-cabeceira entretém a minha cabeça que, assim, afasta os pensamentos que mal lhe fazem. Um DVD, um jogo e anotações rodeiam estes dias cinzentos. Sei que me cabe a mim abrir a porta do quarto, vestir-me e pegar numas moedas e lanchar numa explanada, mas não é assim tão simples. Já me dói o encontro com o sol, já me custa pegar no sono e sobretudo já me é difícil comunicar. Mas não deito a culpa às minhas palavras, pois são verdadeiras e o que é verdadeiro jamais estará errado. Mas continua a doer aquele assobio que todos os dias à mesma hora passa pela minha casa. Dói quando rodopia a maçaneta do quarto e tenho de falar com alguém nem que seja para dizer o que quero almoçar. Custa-me ter o coração pesado porque isto não é calma. Não sei o que é e não procuro saber. Vou sobrevivendo assim até ter coragem de fazer a cama e virar as páginas deste meu passado.


You Might Also Like

33 comentários

  1. Vou tentar lutar mais ainda, e ter sempre força. Desejo-te tudo de bom Paulo, espero que o presente ou pelo menos o futuro te sorria muito, bem mereces. Obrigada por tudo ♥

    ResponderEliminar
  2. tudo é um vazio, e há dias em que esse vazio se suporta, mas outros...simplesmente não há forças para a mais simples tarefa

    ResponderEliminar
  3. Que dolorido, Paulo. E em uma linguagem tão realista e próxima, que me senti incluída na cena.

    Tomara que não seja baseado em fatos reais,

    Um beijo, moço querido.

    ResponderEliminar
  4. ADOREI , É O TEXTO MAIS SINCERO QUE VI.
    força.

    ResponderEliminar
  5. O passado é o mais importante de nós , é com ele que aprendemos , que valorizamos , que recordamos , que acima de tudo sobrevivemos . "(...)e o que é verdadeiro jamais estará errado." concordo plenamente !
    Muito Bom :)

    ResponderEliminar
  6. E vamos sobreviver até o sol ser mais forte e começar a entrar pelas brechas da janela. Até termos coragem de espreitar pelo buraquinho da fechadura para descobrir o que se passa no corredor...

    ResponderEliminar
  7. Mas que texto tão bom, descreve uma história que até parece que estamos naqueles locais e vemos tudo o que narras. Abraço Paulo

    ResponderEliminar
  8. os poemas também significam muito mais para mim..mas estava a tentar reduzi-los um pouco, para me distanciar do passado..mas não sei se será uma boa ideia

    ResponderEliminar
  9. Força em tornares o teu passado uma página virada e encontrares uma folha branca em que possas escrever um novo presente. :)

    ResponderEliminar
  10. quando encontramos a pessoa certa , é muito bom , e sabe tão bem estar apaixonado/a *-*

    ResponderEliminar
  11. Eu não queria que fosse real, queria que estivesse sorrindo.

    Deixo meu beijo e meu afeto.

    =*

    ResponderEliminar
  12. As páginas nasceram para serem lidas e viradas quando não há mais nada para ler ou ser escrito!

    :)

    beijos

    ResponderEliminar
  13. I love the sound of birds in the morning. Wonderful words my friend.

    ResponderEliminar
  14. é bom saber isso , obrigada :')

    ResponderEliminar
  15. Envolvente este seu post... viajei contigo na narrativa e queria um pouco mais... abração!!!

    ResponderEliminar
  16. Ai...seus textos...Me reviram sentimentos antigos!
    Beeijos!

    ResponderEliminar
  17. O "teu" piano deixa-me em estado de contemplação, olhando antes de ler, não sei bem para onde...acreditas que me deixo estar apenas a ouvir?
    Quem toca? Cada acorde é um quase acordar de um sono, sem nome ou cognome...não entendo mas é assim que sinto...talvez seja "um sentimento perdido" (o final bateu-me de repente e gosto e é assim que sinto, o nome do teu blog fica alí bem naquele fim de frase).
    O que se passa Pensador ...?
    Navegamos por águas turvas? Vivemos e respiramos apenas porque sim? Quase me sinto tu ... qão complicada é a vida? Porquê? Questiono-me imensas vezes sem saber como e onde encontrar a resposta. O que nos leva a ter um coração do tamanho do mundo? Sim porque temos senão não sofriamos assim...digo eu.
    Força Pensador. Eu, vou voltar a ouvir o piano e deixo como sempre um beijo n´oteudoceolhar. Força!

    ResponderEliminar
  18. acho que todos nós queremos ser, em algum momento da nossa vida! muito obrigada :)

    ResponderEliminar
  19. Esse teu comentário foi tão formal! Estás zangado aqui com o Ricardo? xP

    ResponderEliminar
  20. eu sei que no amor nem tudo é alegria ,há momentos menos bons e muitas vezes o dito "amor" acaba mas para já espero que o lado mau não apareça porque estamos demasiado felizes

    ResponderEliminar
  21. Estamos... Estamos tão protegidos e tudo é como nós queremos que seja. Tudo é perfeito...

    ResponderEliminar
  22. Não tens de pedir desculpa :D Apenas pareceu que tinha feito ou dito alguma coisa de errado (:

    ResponderEliminar
  23. Ainda bem rapaz :D
    Certas páginas do nosso passado são demasiado pesadas e grandes para se conseguir virar facilmente...

    ResponderEliminar
  24. Comprar um puzzle novo? medo... Medo de voltar a encontrar um puzzle em que ao encaixar as peças me faça sofrer de novo. Medo que o puzzle venha incompleto e que eu só descobra depois de já estar metade montado e de ja estar entrenhado na minha vida...

    ResponderEliminar
  25. As nossas força estão, por vezes, bem escondidas e até enfraquecidas... É difícil, bastante!

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *