Pêlos

10:53

O cheiro dos pinheiros secos tornava o meu nariz farto de inspirar, daí a exercer essa função pela boca engolindo as partículas de pó e ignorando que estas me arranhassem a garganta. Tentei procurar uma entrada visto que o portão estava fechado informando o horário e as grades eram altíssimas. Lá dentro estava tudo uma confusão sei porque o conseguia sentir enquanto os cães ladravam de desassossego. Cá fora, mas na parte interior das grades, tudo permanecia quieto de olhos abertos. Alguns vagueavam em redor das grades de orelhas baixas e olhos lacrimejantes. Nos seus olhos eu temi pela liberdade e pelo vento nas folhas das árvores ou passos na minha direcção. Eu senti ausência de carinho e de um exclusivo abraço ou de um banho bem quente. Ao fitar aqueles tantos olhos eu senti-me a castigar por conseguir reflectir e agir de acordo os meus passos programados enquanto que eles não. Senti que correr pela praia deveria ser um motivo de divertimento e não uma corrida de sobrevivência. E mais ao lado umas gaiolas bem mais pequenas com tantos outros dentro. Encurralados corpo a corpo desejando que o oxigénio chegasse. Eu já tinha ponderado sobre esta situação e sabia da dura realidade, mas nunca a tinha sentido; não desta maneira tão cruel. Todos encostados, uns agitados e outros meramente perdidos no meio de um local que já, infelizmente, conheciam. Foi terrível. Foi a minha primeira "visita" a um canil. 

You Might Also Like

39 comentários

  1. um dos lugares onde nunca desejei ir é a um canil, obscuro e triste. . acho horrível alguns animais estarem em certos canis, não recebem o devido valor :c

    ResponderEliminar
  2. consegues transmitir mesmo bem todas as sensações :)

    ResponderEliminar
  3. Está tão expressivo o texto, gosto (:

    ResponderEliminar
  4. LOL logicamente que gostei de ambas as fotos, mas a segunda, digamos que bateu mais fundo xD

    Belo texto... Não é um sítio fácil de se ir e eu que andei para lá a caminhar durante um mês quando estagiei num Hospital Vet de Lisboa...

    *

    ResponderEliminar
  5. adoreiiiiii! é bem verdade o que aqui retratas

    ResponderEliminar
  6. hahaha mto bom, já imaginei tantas outras coisas!

    bjs

    ResponderEliminar
  7. os teus textos são extraordinários , começo a ler, e a imaginar..e pelo meio, então no final, é tudo diferente, a historia criada na imaginação, fica diferente mas tão bem definida :)

    ResponderEliminar
  8. é sempre assim, infelizmente.
    os animais estão "numa prisão" e sentem-se totalmente tristes e tal e qual como as pessoas, querem liberdade e ter felicidade dentro deles.

    ResponderEliminar
  9. Lindo o texto...
    Infelizmente muitos abandonam o " melhor amigo do homem", tão inocentes e tão fieis...
    Gostei da música de fundo..
    Abraços

    ResponderEliminar
  10. Sempre dão para nos libertarmos :)

    ResponderEliminar
  11. estas palavras arrepiaram-me, mesmo :o

    ResponderEliminar
  12. O melhor era mesmo conseguir distribui-los em casas, que tratassem deles e os amassem, é disso que estes animais precisam: carinho, alimentação, amor.
    Custa chegar a um canil e ver essas condições :(

    ResponderEliminar
  13. eu acho que se entrasse dentro de um, saia de lá afogada em lágrimas, logo eu que me emociono com pouco :o

    ResponderEliminar
  14. Muitissimo obrigada :')
    E se puderes por um Gosto tambem era muito bom... :D

    ResponderEliminar
  15. com ele era impossivel ser de outra forma :')

    ResponderEliminar
  16. Eu tambem acho! Se puderes divulgar de alguma maneira, ajudava mesmo muito! Se eu pudesse mandar-te um e-mail para reencaminhar que tou a mandar aos meus contactos podias reencaminhar a quem pudesses? :) Nunca se sabe quem pode ajudar! As vezes alguem conhece alguem que ate pode ser de aqui perto... A AMPA esta a passar dificuldades terriveis, a dona é a unica que mantem aquilo de pe, uma enfermeira ja reformada, ninguem ajuda e so tem despesas! :(. A casa dela e um caos e a conta dela anda sempre negativa :(...

    ResponderEliminar
  17. aparecerá alguém mais cedo do que pensas meu bem, vais ver :) **

    ResponderEliminar
  18. Tristeza e desesperança pairando no ar...Me senti lá, contigo, Paulo.

    Um beijo, querido.

    ResponderEliminar
  19. E o quanto eu gosto desta magia :$
    sabes que quem espera sempre alcança, e quanto A tua Pessoa chegar vai ser exactamente a ideal para ti, e vais ver que qualquer espera valeria a pena :)

    ResponderEliminar
  20. sinceramente, adoro a tua forma de escrever. continua, pois ganhaste mais uma seguidora :)

    ResponderEliminar
  21. e tu... tu mereces tudo de bom, tudo de bom mesmo. só pelo simples facto de ajudares e de essas palavras me iluminarem o coração. muito obrigada, obrigada mesmo, paulo.

    ResponderEliminar
  22. Um texto repleto de descrição de sensações que parece que nos revemos naquilo que viste, naquilo que sentiste. Acredito que seja doloroso de se ver tamanha injustiça contra animais que não escolheram ser abandonados. Grande texto sim senhor. Abraço Paulo :)

    ResponderEliminar
  23. Compartilho desta sensação diante da "visita" a um canil.

    beijos
    :)

    ResponderEliminar
  24. sim, tens razão paulo, mas já se torna demasiado insuportável esperar..quanto mais espero mais dores em mim provoco, e sabes? estou farta de sofrer .

    ResponderEliminar
  25. Infelizmente tive que me ir habituando... Os primeiros dias é complicado porque aparece-te de tudo à frente, idas aos canis etc, mas há sempre coisas boas como animais que conseguimos curar e mesmo eles tiveram forças para ultrapassar as doenças deles! Isso é sempre bom e tapa um bocado as coisas menos boas neste tipo de trabalho... *

    ResponderEliminar
  26. eu quero caminhar na direção oposta à dele, mas sempre que o estou prestes a largar e seguir a minha vida, ele de certa forma arranja sempre uma maneira de me manter presa a ele, e depois ignora e faz-me sofrer, eu não quero mais isto s:

    ResponderEliminar
  27. es triste y más triste es aún que nadie recuerde que los animales son nuestros hermanos menores, yo tengo una gatita se llama rapunzel y la amo mas que nada en este, mundo, tu texto es triste pero totalmente real, saludos.

    ResponderEliminar
  28. Oh meu querido amigo, já somos dois *.*
    Também adoro visitar castelos, jardins, palácios... Por alguns momentos sinto que voltamos ao passado e penso nas histórias variadas que se ali viveram!!! ^^ *

    ResponderEliminar
  29. Tenebroso, volta? :) beijo Paulo.

    ResponderEliminar
  30. não tenhas dúvidas que há canis como ao que te referes, como outros em melhores condições..mas tudo isso tem que ser melhorado. É horrível ver os pobres bichos a sofrer, a ter doenças só por não terem um mínimo de higiene..enfim. É muito mau, mas cada um de nós pode sempre fazer algo :)

    beijinho ***

    ResponderEliminar
  31. Acho isso uma ideia brilhante hihihi *

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *