Boa Noite

11:01

As folhas têm estado a empalidecer. Estão a perder o seu verde cuidado e a sua humidade. As borboletas deixaram de pousar nas sebes e nos ramos das árvores padecem pequenas lágrimas da chuva suave. O vento levantou-se e calçou os seus melhores sopros para bailar durante a tardinha quando os veículos decidem dar descanso às ruas. Os candeeiros pendem a luz às faces assustadas pela escuridão. São ouvidos passos adiante, um pouco atrás e os nossos próprios mesmo estando parados. 
O típico som que me habituei a ouvir desapareceu completamente e foi dele de quem senti mais falta. Não foi dos gritos ou dos risos, não foi do volume alto da boa música ou do piar dos pássaros, foi da campainha dos sonhos. Depois ausentou-se a dor de barriga nervosa que me deitava ao chão. E por fim a visão do sentimento. Os dias ficaram escuros e agora ando às apalpadelas com o manto negro da noite pouco estrelada. As noites gelaram e o corpo que me costumava aquecer de sorrisos desapareceu completamente. Sinto-me nu, frio, um autentico livro sem rabiscos nas páginas. Sinto que com a mesma velocidade com que as folhas das árvores foram caindo, assim foi o tempo em que fui feliz. E tudo isso não passa agora de uma recordação. Não volta atrás, eu sei, mas nem queria que isso acontecesse. Seria viver toda a dor de novo esperando encontrar o sonho na ilusão. Tal coisa não existe, não existiu, não comigo. Agora os passos são menores, os pensamentos estão a afastar-se. O silencio permanece e o sono beija-me a testa de menino pequeno. Amanhã alimento-me de mais sonhos mas, por hoje, chega de pesadelos.


You Might Also Like

27 comentários

  1. Que encanto!
    Você escreve coisas tão lindas, um sentimento tão sensível, capaz de prender o leitor a entregar-se nas letras tentando descobrir qualquer coisa nas entrelinhas. É incrível. Ao mesmo tempo inexplicável.

    Beijos no coração!

    ResponderEliminar
  2. sim é verdade :s até mesmo as coisas mais simples .

    ResponderEliminar
  3. Mas não para ti, meu totó *-* Tu, a sério, eu por vezes fico sem palavras. Tu nasceste mesmo para escrever! Não te consigo explicar, mas sei apenas que tu tens o maior talento para a escrita, e fazes tudo isso de uma maneira tão delicada e tão ideal! E sim, sou fã :$ Essa frase "Amanhã alimento-me de mais sonhos mas, por hoje, chega de pesadelos.", que profunda, toca mesmo! E eu, AMEI o texto, como sempre! :') <3

    ResponderEliminar
  4. oh Paulinho as minha semanas são tão complicadas sabes? :/ e se não bastasse ainda mais os problemas da adolescência, ás vezes deixa-me de rastos e sem forças para muito mais, mas vou-me aguentando*
    oh és incrível mesmo a escrever um livro ainda tens tempo para fazer textos lindos como este, concordo tanto com cada linha que escreveste mas olha muita força Paulo lindo! (:

    ResponderEliminar
  5. falta o sorriso de quando estamos a sonhar, falta a esperança que os sonhos devem ter, falta o ânimo de imaginar...

    ResponderEliminar
  6. Há aqueles textos que nos levam para os lugares, para as emoções, para os sentimentos. Este está mesmo muito bom, Abraço :)

    ResponderEliminar
  7. pois mas esta difícil :/ infelizmente a minha vida deu uma volta de 180 º e eu não º posso fazer nada :(

    ResponderEliminar
  8. « tendo em consideração o tempo que levei a escrever e todo o carinho que tenho pela escrita por favor leia e só depois comente ou se não quer ler não comente a dizer que gostou. simples » eu li e do que li ? devo-te dizer que consegues expressar as coisas com um sentimento incrivel. vais-me dizer como consegues ? (a) estou apenas a brincar (: adorei, acredita. vou começar a vir sempre espreitar, vou seguir :)

    ResponderEliminar
  9. Sempre ao mais alto nível, muito bom!!! Não é das mais bonitas, mas acho que vais gostar da foto de hoje :P *

    ResponderEliminar
  10. Os sonhos são alimento para a Alma.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  11. Adoro que as minhas noites acabem assim: Uma caixa de gelado de chocolate e ler os teus posts com uma bela música de fundo...
    Mais relaxante que isto? Não sei se há :)))) Rendo-me a isto todos os dias, por favor <3
    Beijo meu doce!

    ResponderEliminar
  12. Esse texto me lembrou estações do ano... E como estamos na primavera, mês dos apaixonados... Já percebeu como tá todo mundo amando...
    Coisa boa!
    ;D

    Abraço. @juhhouse

    ResponderEliminar
  13. Essa perda gradativa machuca mais do que se fosse uma retirada abrupta, né, Paulo? Parece que a gente morre várias vezes no mesmo dia.

    Fiquei emocionada com a honestidade do teu texto.

    Parabéns!

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  14. É gostoso divagar assim, querendo, às vezes em vão, aprisionar no peito todos os sonhos bons. O amanhã poderá chegar pleno de possibilidades. Um beijo, Paulo!

    ResponderEliminar
  15. "Sinto que com a mesma velocidade com que as folhas das árvores foram caindo, assim foi o tempo em que fui feliz." - Sinto as tuas palavras em mim

    ResponderEliminar
  16. Amanha é sempre um novo dia...
    Beijito!

    ResponderEliminar
  17. A parte que mais gostei foi "Sinto-me nu, frio, um autentico livro sem rabiscos nas páginas." e sinto-me o meu stôr de português quando te digo que empregas adjectivos vulgares a palavras vulgares formando frases lindas ou até comparações originais como esta que transcrevi. Adoro ler o que escreves e inspira-me bastante, mesmo que sejam texto que aspiram a tristeza. Parabéns

    ResponderEliminar
  18. Obrigada por seguires *.*
    Gossto bastante dos teus textos. Continua :)

    ResponderEliminar
  19. sabes? já estive mais longe de desistir de tudo :s

    ResponderEliminar
  20. "Amanhã alimento-me de mais sonhos mas, por hoje, chega de pesadelos." Muito bom, sabe... Seu jeito de escrever: profundo e bom de ler. Bj

    ResponderEliminar
  21. "Sofrer é melhor que sonhar" diria Elis Regina e digo eu agora!

    :)

    ResponderEliminar
  22. não conseguiria dizer melhor isso do que tu o fizeste agora.
    - a casa na árvore serve para me afastar e queria, queria muito ter uma +.+
    de nada, simpático *

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *