Aqui Estou Eu

11:56

Irónico. Aqui estou eu de novo a contar as rugas desta saudade e a beijar as palavras que lentamente deixo nas folhas do tempo. Resolvi escrever-te de novo pois a inocência e a pureza das minhas palavras é a única coisa que te posso dirigir. O meu sentimento fora renegado mas o sonho todos os dias é replantado com relutância e, talvez, precipitação. Não desperdicei longas horas em largos pensamentos nem me vesti de falsos sorrisos. Chorei quando foi preciso e investi os meus tempos no interior dos teus para que pudesse tocar-te de soslaio na alma e beija-la. Marcar nos meus dedos as tuas impressões digitais. Mas é irónico que tanto tempo tenha passado mas a potência do teu nome ao cruzar o som ambiente seja como uma pedra que cai na água. Ondas à sua volta são emitidas. Ondas que tocam no meu peito e provocam mágoa, eterna saudade. E se o nosso amor fosse contado pela garrafa, eu poderia ver-lhe o fundo pelo gargalo. E aqui estou eu a escrever-te linhas de admiração misturadas com saudade. E aqui estou eu a pensar se vou tirar, novamente, o meu brinquedo preferido da prateleira, aquele brinquedo de vicio que outrora apelidei de amor. 


You Might Also Like

33 comentários

  1. o tempo vai passando, tornando todos os momentos recordados cada vez mais distantes..o tempo vai passando mas o sentimento continua tão presente como no primeiro dia, e a saudade aumenta cada vez mais.

    ResponderEliminar
  2. Pensei em dizer qualquer coisa. Mas depois também pensei que qualquer palavra que diga parece tão insignificante perto das tuas, que se calhar o melhor é ficar caladinha e continuar a ler :)

    ResponderEliminar
  3. É impressionante como o tempo passa mas as recordações, as pessoas e os sentimentos continuam tão presentes naquilo que vamos chamando de vida. Este texto está repleto desse mesmo sentir e sinceramente identifico-me demais com ele. Muito bom, Abraço Paulo

    ResponderEliminar
  4. :') Estou sem palavras. És maravilhoso! Acho que isto chega ♥

    ResponderEliminar
  5. mas por vezes não podemos escolher, é a vida que decide sem termos direito a aceitar..

    ResponderEliminar
  6. Bem, realmente ler isto é qualquer coisa de extraordinário! Gosto especialmente da última frase..
    É bom quando lemos algo e isso nos faz reflectir sobre a nossa própria vida..assim temos a certeza que uma boa parte de nós, pelo menos, tem coração!

    ResponderEliminar
  7. L-I-N-D-O! Sem palavras, como é de esperar :)

    ResponderEliminar
  8. Podes parar de escrever tão bem para que eu não me reveja nas tuas palavras!?
    E as canções tristes põem-me mais triste, mas depois canso-me e tenho que ouvir canções cheias de energia e por momentos sinto-me feliz.

    ResponderEliminar
  9. Um texto tão lindo, mas tão lindo que prefiro ficar só admirando sem nada dizer.

    Adoro a palavra "soslaio", tanto o significado quanto a sonoridade.

    Um beijo, anjo.

    ResponderEliminar
  10. Hum... exagero?!?! Paulo, já devias conhecer a minha pessoa um bocadinho melhor e reparar que sou ligeiramente parecida com a Benny! Não entro em exageros :P ahahah

    ResponderEliminar
  11. Como eu tinha saudades de te ler! A saudade corrói mesmo, não é? Beijinho enorme, Paulinho.

    ResponderEliminar
  12. está lindo , o tempo passa mas as memórias ficam, e com elas a saudade, está mesmo bonito!

    ResponderEliminar
  13. "é irónico que tanto tempo tenha passado mas a potência do teu nome ao cruzar o som ambiente seja como uma pedra que cai na água."

    isso ainda acontece porque o tempo não faz esquecer e não cura nada, a função do tempo é somente passar e nada mais

    Amei o texto

    :)
    beijos

    ResponderEliminar
  14. Gostei muito mesmo deste texto. Entendo o que falas aí. e por mais que todos te digamos que irás esquecer, que só tens é que dar tempo, provavelmente não te ajuda a esquecer tudo o que tens saudades. Gostei sinceramente da forma como falas dessas saudades..desse "nome" a produzir as ondas.

    Um grande beijo (e o tempo vai passar e isso ajuda, acredita.)

    ResponderEliminar
  15. Muito bonito, Paulo. Gostei demais. Um beijo!

    ResponderEliminar
  16. É um facto, mas por vezes ser dificil cansa, não? :)

    ResponderEliminar
  17. Iste lembra-me a minha historia*

    ResponderEliminar
  18. Por favor não entendas a forma como vou dizer e escrever…mas Tu és homem?
    Como pode um homem sentir assim, eu sei que sentem (alguns), eu sei que és homem, mas entendeste-me?
    Como se pode um homem sentir assim.
    Faço-te uma vénia, Juro que esta tua escrita me transporta e me deixa com o coração cheio. Adoro ler-te, infelizmente aqui será na dor…mas, por vezes o que é mais o amor do que senão a dor.
    Guardemo-nos para tempos, que estão para vir, vamos acreditar, vamos.
    Peço e acredita que sim que peço, que esse coração dê uma volta, tão grande mas tão grande que sorria permanentemente. Mas depois escreve hinos ao amor, mas escreve e devolve-nos as palavras repletas de sorrisos.
    “Chorei quando foi preciso e investi os meus tempos no interior dos teus para que pudesse tocar-te de soslaio na alma e beija-la”.
    Tu existes mesmo?
    Beijo n´oteudoceolhar.

    ResponderEliminar
  19. Eu sou mais da opinião que ambos não vão aguentar :P Está a chegar ao fim e eu já ando a choramingar!
    Beijinhos honey *

    ResponderEliminar
  20. São sempre impressivos e belos os teus textos, Paulo! Brutal.

    Abraço

    ResponderEliminar
  21. A obrigação do tempo é isso...deixar saudades!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  22. Há muito tempo não vinha aqui, senti falta de ler textos tão sinceros e cheios de saudades,ou seja lá o que for ..

    ResponderEliminar
  23. Deu vontade de passar aqui pra te dar um beijo, moço querido.

    =*

    ResponderEliminar
  24. Queria tanto dizer que suas palavras nem sequer me emocionam... mas elas dizem de tudo qto vivo e, por mais q eu me esforço, não consigo jogar fora esse "brinquedo", e sempre que olho para ele, doi e machuca muito...

    ResponderEliminar
  25. "as rugas da saudade" - mas que expressão tão bonita *-*
    eu não tenho andado muito tempo por o blogue mas, quando venho, venho sempre visitar o teu porque é um dos blogues que eu mais gosto em termos de escrita e, além disso, o "administrador", por assim dizer, deste blogue: tu, é bastante simpático e tem uma habilidade para a escrita enorme :| isto tudo para percebes que quando venho aqui, os meus lábios sorriem de felicidade, obrigada paulo :)

    ResponderEliminar
  26. Uaaaau *.*
    Está completamente fascinante este texto :b
    LINDO LINDO LINDO :b
    Escreves mesmo beeem :b
    Parabéns :)
    SEguir :D

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *