Nós XIII

11:29

Os seus longos cabelos tocavam nos meus dedos que agarravam a sua quente pele. Os movimentos que a sua cabeça seguia com a minha tornavam os nossos beijos sempre tão úteis para acalentar os dias de Inverno e tão necessários para mandar amordaçar o coração berrante que de saudades padecia. Ela costumava colocar-se em cima de mim e acariciar-me o nariz com o seu. Costumava colocar-me no bolso, fotografias suas com frases de amor. E justamente no dia em que questionei o seu regresso o sol bateu-me à porta.

- Eu estava cheio de saudades tuas.
- Não te disse para esperares. Arrependi-me. Mas ainda bem que aguentaste a partida e esperaste o meu regresso. 
- Ainda te lembras do primeiro dia em que nos vimos? Eu sabia que ia ser para sempre.
- Lembro-me e fizeste-me sorrir assim que te vi.
- Quando nos vimos, pela primeira vez foi no autocarro. Estavas lá bem no fundo e nem olhaste para mim...
- Eu sei, mas a música que os meus phones emitiam, diziam-me para olhar em frente. Claro que olhei e sorri quando vi a tua cabeça a pender para a frente e para os lados... Fiquei fanática de te ver dormir a partir daí.

Sorri e depois disso limitei-me a pedir-lhe que ficasse comigo até adormecer. 
(Ela nunca se conseguiu ir embora pois a sua mão ficou na minha para sempre.)



(Havia muito tempo que não escrevia um "Nós" - completamente fictício)

You Might Also Like

45 comentários

  1. ainda bem :) isso deixa-me feliz.

    ResponderEliminar
  2. E era tão bom que as relações fossem assim tão perfeitas

    ResponderEliminar
  3. tens tanto jeito para escrever. adoro :)

    ResponderEliminar
  4. Fantastico!
    Me trouxe tantas lembranças... :(

    ResponderEliminar
  5. sim, tens toa a razão, Paulo! depois de traçado jamais se apagará! obrigada pelas tuas palavras, és um querido!! gostei muito deste teu texto (:

    ResponderEliminar
  6. gosto das tuas palavras, apenas. de ti não :C

    ResponderEliminar
  7. Tentar ser fortes, ou mais fortes, não?

    ResponderEliminar
  8. Nada como um primeiro olhar, um primeiro toque... desde claro, que depois haja continuidade...

    Kiss

    ResponderEliminar
  9. mas aprendemos com os erros.

    ResponderEliminar
  10. Adoro os "Nós" (:
    E tens razão o amor é o suporte da vida, dá força, vigora ...

    ResponderEliminar
  11. Pois , até o ser mais forte cai .. Mas , porque é que é tao dificil .. Porque é que doi , porque é que custa .. Nao devia ser tudo bonito com pequenos percalços e um misto de perfeiçao .. Porque é que as coisas nao sao mais simples .. Nao sei se sou capaz de lutar , ja sofri muito nestas batalhas , e eu tentei resistir , mas foi mais forte do que eu . e neste momento , estou apenas a adiar essa luta , nao o devia fazer .. mas sinto-me tao vulneravel .. é custoso cair nessa tentaçao pelo nosso melhor amigo ...

    Quanto ao teu post , adorei como sempre .. esta tao liindo .. Tao simples mas tao perfeito , acho o dialogo uma parte impostantissima para transmitir a ideia e quanto a esta frase .. "(Ela nunca se conseguiu ir embora pois a sua mão ficou na minha para sempre.)" - amoo , é a simplicidade da felicidade . apenas um pequeno gesto e tudo parece desaparecer a nossa volta , so aquele momento importa ..

    , continua .. Beijinho Doce da C' ^^

    ResponderEliminar
  12. Ahh gostei e volto a dizer que escreves muito beem! *-*

    Bjs. Tudo de bom pra ti(yn'

    ResponderEliminar
  13. Ahh gostei e volto a dizer que escreves muito beem! *-*

    Bjs. Tudo de bom pra ti(yn'

    ResponderEliminar
  14. Wonderful words. Love the sunflower photo.

    ResponderEliminar
  15. Está lindo :) Está muito bonito mesmo !

    ResponderEliminar
  16. Não faz mal, uma proxima vez voltas e lês*

    Eu adorei o teu por completo! Está mesmo sentido $:

    ResponderEliminar
  17. amor, amor, das coisas mais complicadas de se lidar. Eu disse não modesto xP

    ResponderEliminar
  18. Simplesmente perfeito, adorei *

    ResponderEliminar
  19. o texto, acompanhado pela música... =) sem palavras.

    ResponderEliminar
  20. não tem mal. eu todos os dias tenho essa sensação de não sei que dizer e fazer...
    é normal no meu dia a dia...

    ResponderEliminar
  21. que coisa linda... fiquei assim, com vontade de dizer 'nós'

    ResponderEliminar
  22. E mesmo que essa magia do "nós" seja fictícia, é sempre bom imaginar. Lindo texto, você sempre me surpreende. Suas palavras são realmente encantadoras! Um Beijo, Ana.

    ResponderEliminar
  23. eu também! e juro que pensei nisso, mas podia ser outra coisa e não quis fazer figura de otária xD

    ResponderEliminar
  24. Sao tudo mesmo. porque dizes isso ?

    ResponderEliminar
  25. Não sei, se calhar não quero descubrir mais para além daquilo que se "apresenta" a mim, ou se calhar quero, mas isso pode vir a magoar-me, e neste momento não quero sofrer mais :s
    Portanto se faz parte do desconhecido por lá ficará, pelo menos mais uns tempos :)

    ResponderEliminar
  26. Fostei *, desculpa.
    Enganei - me s:

    ResponderEliminar
  27. Completamente Idílico, digo eu...completamente a pedir um nosvo escrito "Nós"...

    Beijo n´oteudoceolhar.

    ResponderEliminar
  28. Descreves o amor como pouca gente o faz, falas em vida em cada texto que escreves e acima de tudo tornas-te um sonhador nato, daqueles capazes de sonhar por mais que o mundo tente mostrar que isso é impossível. Há excertos que acabam por fazer tanto sentido e este que aqui colocaste torna-se perfeito “Os movimentos que a sua cabeça seguia com a minha tornavam os nossos beijos sempre tão úteis para acalentar os dias de Inverno e tão necessários para mandar amordaçar o coração berrante que de saudades padecia.” Lindo :)

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *