Manhãs de Outono.

12:54

Sinto-me como uma folha caída no chão numa fresca manhã de Outono.  Numa manhã em que não se ouve nada excepto o bater do vento nas árvores despidas. Árvores que pintadas com tons de verde-seco me transportam para uma realidade calma e serena. O céu encontra-se meio enublado mostrando ao mundo, em tons de cinzento, o ar gélido das almas humanas que se deixa corromper pelo brilho intenso do sol que virá a descobrir. 

Sinto-me assim pois agora posso ouvir tudo, posso ser pisado ou elevado, podem construir e podem tirar-me o chão, não ia notar diferença. Estou, particularmente, infantil. Cada dia para mim é um novo momento a viver com intensidade e com novas coisas prontas a serem descobertas. Os meus cabelos são naturalmente despenteados pelo vento. Os meus olhos, são precipitados para todos os lugares e, de forma pacifica peço apenas paz espiritual e muita brincadeira. Os meus risos e sorrisos denunciam o quanto feliz tenciono ser, o quanto vou trabalhar para alcançar uma vida estável seja profissional ou amorosamente. Já os meus passos denunciam os medos que tenho em avançar... mas por vezes acontece (como hoje) em que dou um salto e piso uma enorme poça de água que me molha as calças completamente enquanto deixo rasgar um grande sorriso na cara. Este acto, característico meu, mostra que, talvez seja, a minha memória a preencher lacunas credíveis enquanto o resto gira na escuridão, não sei.

Por vezes os meus dias são como autênticas montanhas russas em que o facto de cada carícia roubada é letal. De forma a acabar com um pequeno sentimento de culpa ou de dor, sinto-me ridículo por fazer coisas que não cabem na cabeça de ninguém. Sinto, no entanto, que tudo o que fiz para me estar a sentir deste modo foi do meu interesse pois batalhei e cai muito mas aprendi a levantar-me, seja sozinho ou não, e a voltar para o campo de batalha onde teria a certeza que saia vencedor...

E agora? Não me arrependo de nada.

Apenas continuo a contemplar as árvores despidas numa manhã em que já o sol descobriu o caminho para a minha pele clara e os meus pés sentem levemente o chão a colorir-se. Sinto-me feliz por poder recorrer à memória como auxiliar de momentos felizes - porque todas as boas recordações podem ser vividas até ao fim das nossas vidas. Ou do amor.

(foto daqui)

You Might Also Like

33 comentários

  1. adoro estes teus textos.. e identifico.me tanto com eles :D

    love you <3

    ResponderEliminar
  2. Gosteeeeeei :)
    " Cada dia para mim é um novo momento a viver com intensidade e com novas coisas prontas a serem descobertas. " ;)
    <3

    ResponderEliminar
  3. Adoroooo ! gosto disso, gosto muito disso !
    e já está quase a acabar paulo :c

    ResponderEliminar
  4. Como todos os outros, lindo.
    E é isso mesmo que devemos fazer: "into, no entanto, que tudo o que fiz para me estar a sentir deste modo foi do meu interesse pois batalhei e cai muito mas aprendi a levantar-me, seja sozinho ou não, e a voltar para o campo de batalha onde teria a certeza que saia vencedor..."

    ResponderEliminar
  5. Seus textos são lindos. São como pinturas perfeitas, cada palavra é um traçado.

    ResponderEliminar
  6. Está tão fofo, Pali!! Como te disse, adoro testamentos.
    Neste texto noto-te mais feliz e isso reconforta qualquer pessoa.É assim que deve ser: vive o momento e guarda tudo o que é bom. Uma vida cheia de emoções boas e intensas e momentos lindos e inesquecíveis.Adorei, Pali.

    ResponderEliminar
  7. Gosto do Outono: as cores quentes das folhas espalhadas pelo chão confortam-me. É como se por momentos a rua também fosse a minha casa, percebes? Já estou cheia do Inverno (e não é só da estação do ano).

    ResponderEliminar
  8. tou a pensar em deixar de escrever

    ResponderEliminar
  9. Está lindo, aliás como todos os outros em baixo. Muito obrigada.

    ResponderEliminar
  10. Digo outra vez: AMEI O TEXTO! E continuarei a dizer que AMO TODOS os teus textos! Venho sempre com uma ansiedade para ler o teu blog, pois encanto-me com tudo o que escreves. Amo, simplesmente amo.
    E em relação ao amor, tens razão. Como também, é bastante enganativo, mas não sabendo porquê, acreditamos sempre e pensamos que tudo possa ser verdade, o problema é que depois, acabamos sempre mal. :s
    Obrigada bb :$ <3

    ResponderEliminar
  11. Q saudades do inverno.... Estou sofrendo com esse verão, num calor infernal...
    Abçs

    ResponderEliminar
  12. obrigado :p
    por enquanto ainda estou a levitar, mas já estou mesmo à espera que a gravidade me chame LOL

    ResponderEliminar
  13. Adorei. E amei os peixinhos ;)

    ResponderEliminar
  14. Estarei sempre aqui. Afinal vocês já são a minha vida, no mundo virtual <3

    ResponderEliminar
  15. nem que seja coisas sem sentido nenhum xD

    ResponderEliminar
  16. sabes que tens razão, tens sempre <3

    ResponderEliminar
  17. não, não estás bem a ver as cenas que o tiago fez .. até ameaçar o R tipo -.-'
    anyway, sim, eu sei q o melhor é ignorar, mas há casos q não dá pa ignorar :s

    ResponderEliminar
  18. Acho que custa a todas as pessoas que têm coração, custa !

    ResponderEliminar
  19. Eu dou sinais, e estou farta de os dar e de estes serem ignorados.
    Estou farta e não sei como quebrar o silêncio, não sei se vale a pena.

    ResponderEliminar
  20. e isso é bom, às vezes *.*

    ResponderEliminar
  21. E achas que já não me arrependi? Já, já me arrependi de ter escondido o que sentia, da oportunidade que tive para tudo ser diferente e não a aproveitei, mas passou. Oportunidades daquelas já não voltam e eu continuo a sentir-me culpada por tudo. E agora nada mesmo vale a pena, porque ele nem tem sentido a falta, nada.

    ResponderEliminar
  22. Eu respondi paulo (:
    olha vai ao meu face e vê.

    ResponderEliminar
  23. Os problemas são as consequências dessa confissão. como eu bem disse depois de tal "perde-se tudo" :/

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *