Just a dream.

10:16

Eu sonho com uma tarde chuvosa, em que eu esteja uma lástima (cabelo despenteado, ténis com os cordões cheios de lama, a t-shirt toda molhada, calças salpicadas e que na minha cara escorram as maiores gotas de água) e que tu, mesmo a ver-me naquele estado, me ofereces boleia. Me vens abrir a porta do carro e me obrigas a entrar contra a minha vontade.
Dizes: - Deixa-me oferecer-te boleia só desta vez.

Sei que não devia aceitar mas a vontade de estar perto de ti é tanta que não consigo dizer-te que não, alem disso a dor não pode piorar mais.

Levas-me para uma casa bem bonita e aconchegante, a tua. Saímos do carro a correr e abres-me a porta. Empurras-me para a casa de banho do teu quarto, ligas a torneira da água quente e fazes um gesto para que eu tome banho. Depois sais fechando a porta.
Depois do meu pequeno duche, quando saiu para o teu quarto de toalha, vejo uma roupa em cima da cama. Visto-a às pressas – nem me penteio.
Depois disso sonho contigo a abraçares-me enquanto vemos uma comédia romântica e eu te digo que está na hora de me ir embora.
Sussurras: - Deixa-me oferecer-te carinho só desta vez.

Levantas-te rapidamente e vais em direcção a um lado da casa que eu não conheço. Uns minutos depois, não sei quantos porque quando estamos juntos o tempo VOA, o meu nariz começa-se a habituar a um cheiro vindo daquela divisão. Levanto-me sem fazer barulho e dirijo-me para o mesmo local que tu. Pergunto-te se posso entrar e tu dizes que não. Mas depois vens-me buscar à porta e apresentas-me uma mesa cheia de aperitivos, frutas e batidos.
Depois de comermos digo-te que tenho de ir porque vou preocupar os meus avós. Levanto-me e agarras-me no pulso: - Não vás já. Quero dar-te toda a felicidade só desta vez.

Uma meia hora depois a chuva pára e o céu esta suficientemente limpo que até dá para ver as estrelas. Arrastas-me lá para fora e contigo levas uma manta.
Sonho contigo a estica-la sobre a relva escura. Eu deito-me contigo nela e ficamos ambos virados para cima. Admiramos os dois as estrelas, como são bonitas. Eu acredito que haja vida para além do nosso planeta. Acredito que haja vida em cada criatura, uma vida repleta de sonhos e magia. Infantil? Muito, mas eu gosto. Vejo-te a sorrir para o nada, penso se estás realmente feliz. Se eu te faço feliz.
Pergunto-te se também me vais fazer passar a li a noite e suavemente, quase numa voz dormente, oiço-te dizer:
- Não. Mas sonha só desta vez.

Hoje sei que o carinho, o abrigo, a boleia e a felicidade apenas fazem parte de um sonho que nem tão depressa virá a ser real.

You Might Also Like

17 comentários

  1. gooosto amor *-*
    tá sentido :3

    ly Paulinho (L) @
    by: JoanaCrunk

    ResponderEliminar
  2. - adoreii , era bom que fosse assim na vida real $:
    <3 @

    ResponderEliminar
  3. Amei o texto *-*
    Fiquei mais que babaaaaado :3
    É pena que tudo tenha sido um sonho :x
    Como eu costumo dizer:"The're dreams that should be life, and lifes that should be dreams."

    ResponderEliminar
  4. eu também prefiro o Inverno xD

    ResponderEliminar
  5. Really? Oh obrigada mesmo...(:

    ResponderEliminar
  6. Como te compreendo...

    Perfil fixe :)

    ResponderEliminar
  7. Gostei bastante do teu texto. Tal como o meu, é demasiado perfeito para ser real (como sempre o que imaginamos).

    ResponderEliminar
  8. está bonito e sentido.
    ás vezes dava tudo por um dia chuvoso, em que os cabeleireiros não tivesse valido apena.

    Nem que seja em sonhos.

    ResponderEliminar
  9. Ahh, mas há mais gente que já tem.
    Por tudo tem uma razão, logo tudo tem um porquê.

    ResponderEliminar
  10. "Hoje sei que o carinho, o abrigo, a boleia e a felicidade apenas fazem parte de um sonho que nem tão depressa virá a ser real."

    Gostei (:

    ResponderEliminar
  11. Tão fofinho :D

    ResponderEliminar
  12. Um sonho que me fez sonhar! Adorei!

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *