Esperança Escarlate

10:06

Com cores diferentes, formas cuidadosamente cuidadas, a esperança mantém-se no peito. Cravada com as suas raízes permanentes e os seus espinhos que castigam as mãos que a tentam arrancar para perder em outro lugar qualquer, por aí, por ali. A esperança é vermelha como uma rosa cuidada, crescida e alimentada pelos sonhos, pela fé. No entanto existem nuvens de males que espreitam à muralha, são assaltantes que transpõem a barreira que crio entre os meus sonhos e a realidade. Que se afastem! Ordeno aos ventos que não espalhem as pétalas desta rosa. No entanto o gatilho é pressionado, a velocidade da bala negra transpõe a rosa que desmaia no seu escarlate de sonhos. E se o céu ficar limpo saberei que não haverão mais assaltantes, não por agora em que as pétalas estão desarrumadas, o habitat é conhecido mas a disposição é incontrolável. Pedaços soltos, partidos, desorganizados. Palavras mal encontradas, poucos desejos e instauráveis. O exterior é confuso, melancólico, um autêntico palco de assassinato. Mas por detrás da cortina encarnada fechada, o elenco, os sonhos, cumprimentam-se congratulando o espectáculo que acabou e, um outro dia, as raízes que ficaram serão fonte de novos artistas que pisarão a minha vida.




(Estou de regresso a este meu espaço. No entanto, devido a estar na Alemanha de férias, postarei um pouco menos e as fotografias serão tiradas por mim e não pela Cláudia...)

You Might Also Like

30 comentários

  1. Olá queridíssimo Paulo,

    QUE BOM! GRAÇAS A DEUS E A NOSSA SENHORA. OBRIGADA.

    Muito melhor que os croissants recheados que tu comes, e eu, simples, como convém a quem já é doce, em demasia.
    Olha meu amor, não sei cozinhar, ou melhor, só sei confecionar comida da nossa, Alentejana. Em doçaria, e muito menos conventual, sou uma nulidade. Portanto, vais ficar com o teu estômago NÃO CONQUISTADO, ou melhor, Achado.

    Mas há muitas maneiras de "matar pulgas".

    Li o teu texto, que é um misto de poema heróico, com esperança.
    Muito bem escrito, meio guerreiro, com uns espinhos, à mistura, mas a ROSA ESCARLATE, consegue tirar-te do sério, e tu entregas-te, TOTALMENTE.

    Agora estamos na Primavera, embora tenhamos uns dias mais frios, desagradáveis, que outros, bem, mas isso é normal.

    A rainha Santa Isabel disse a D. Dinis, seu marido: SÃO ROSAS, MEU SENHOR, SÃO ROSAS, e se calhar, eram escarlate.

    MAS, NEM TUDO SÃO ROSAS. HÁ, NO MEIO DELAS UM CRAVO, VÁRIOS CRAVOS com alguns espinhos.

    Mas, as minhas mãos juntas às tuas, tirá-los-emos.

    As fotografias estão lindas. Aquele moço de costas és tu?
    Se tu as tiras, talvez seja um transeunte.
    A arquitectura Alemã é imponente, e não só.

    Agora, é descobrir e ficar para sentir.
    Dá notícias, quando te for possível.

    Beijos meus, nossos, Portugueses, que nos sabem, sempre tão bem.

    Se provares algum beijo alemão, diz-me. É para compararmos.

    GOSTO MUITO DE TI!

    ResponderEliminar
  2. Dizem que devemos sempre ter esperança..mas por vezes, esta tem de deixar de existir, pois é pura ilusão.
    Que tenhas umas boas férias :)

    ResponderEliminar
  3. esperança a última que morre...
    gostei da música do seu blog, depois me passa o nome dela :)

    ResponderEliminar
  4. Gostei das fotografias. E do texto, é bom estares de volta.

    ResponderEliminar
  5. Ainda bem que a tua esperança se mantém…e a inspiração também! Continua os teus sonhos coloridos e não te deixes assaltar pelos “maus”. Deixa que novas “vidas” e ideias se encontrem em ti e dá-lhes as boas vidas…o espetáculo ainda agora começou! À … as flores e o vento,um dia destes entendem-se e ele em vez de lhe arrancar as pétalas… vai apenas mimá-las, devagarinho…
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  6. Ainda bem que a tua esperança se mantém…e a inspiração também! Continua os teus sonhos coloridos e não te deixes assaltar pelos “maus”. Deixa que novas “vidas” e ideias se encontrem em ti e dá-lhes as boas vidas…o espetáculo ainda agora começou! À … as flores e o vento,um dia destes entendem-se e ele em vez de lhe arrancar as pétalas… vai apenas mimá-las, devagarinho…
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  7. “…a esperança mantém-se no peito. Cravada com as suas raízes permanentes e os seus espinhos que castigam as mãos que a tentam arrancar para perder em outro lugar qualquer, por aí, por ali…”
    Pensador, deixas que diga que amo as tuas palavras? Deixas que escreva sem que as mesmas vão ao encontro de alguém que ainda vai pensar “mal” desta tia?
    É que amo mesmo a forma como tu lidas com as palavras, sabes porquê…?
    Eu rabisco palavras do sentir, mas tu sabes escrever e juntar as letras em pedacinhos de encanto…como somos todos diferentes e todos tão iguais.
    Tudo o que esteja em desalinho, desorganizado…alinha, organiza, digo eu que pouco ou nada sei, e sou um puzzle em construção, e sei que para a última peça, ainda faltam várias luas de luares intensos, de luares tristes, de desalento…mas depois vem o sorriso e o alento, que fará com que as pétalas, ganhem ou novo brilho e um novo aroma…
    Deixa que a confusão se instale hoje, para que no amanhã o sol brilhe…
    De férias Pensador?
    Boa, fazes tu mais do que bem…lava a alma, de cores e odores de além, para quando voltares, para aquém mar, quiçá tudo se “enquadre” ...

    Continuação de boas férias ... Beijo n´oteudoceolhar (já agora Alemanha= Mercedes Benz...pode ser um CLS tá? Obrigado ;))

    ResponderEliminar
  8. Muito obrigada pelas palavras, querido Paulo.

    ResponderEliminar
  9. Gostei tanto do texto *.*
    'O exterior é confuso, melancólico, um autêntico palco de assassinato.' amei esta frase !
    é tão verdade todos os sentimentos que escreves!

    ResponderEliminar
  10. Para variar, o texto está lindo! *-*

    ResponderEliminar
  11. Mesmo na melancolia e na confusão do fora, provocadas pela vida, a esperança não se vai. É cultivada, ainda que inconscientemente, em nossos corações.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  12. Lovely. Nice photos too.

    ResponderEliminar
  13. Um texto cheio de força e esperança renascida :)
    Adorei ler toda esta tua garra!!!!
    Continuação de boas férias.
    Beijito.

    ResponderEliminar
  14. Oh como te agradeço as palavras que utilizaste. Por vezes, precisamos somente de ouvir isso. E, oh, poucos sabem dizer a coisa certa. Obrigada, mesmo!

    ResponderEliminar
  15. verdade, mas muitas vezes não dá para afastar aquela sensação de que temos defeitos a mais. infelizmente!

    ResponderEliminar
  16. Boa noite Paulo,

    De facto, se nos roubassem as palavras, as nossas, arranjaríamos maneiras de, mãos juntas, dadas, encontrarmos e vivermos o que queremos.

    É bom sentirmos uma mão forte e outra, que aconchega.

    Vive essa experiência, o melhor possível.
    Tu és Racionalista, ai, mas este nosso coração.

    Pra frente, que atrás vem gente.

    Beijos muitos, teus.

    ResponderEliminar
  17. e merecem um lugar de destaque no coração !

    ResponderEliminar
  18. Então, porque é que apenas poucas pessoas percebem? Ou finjamos muito bem, ou não estão interessadas em ler-nos a alma.

    ResponderEliminar
  19. Olá meu Pássaro de Esperança,

    Eu sei dizer não, quando é preciso quando não interessa, mais ai...

    Claro que sim. Perdi parte ou todo o Racionalismo, mas a Paixão sabe esperar e ela ainda está, no subconsciente.

    Espero que te apaixones pelas coisas, pela pessoa e depois, LET IT BE (eu sou consciente e lúcida, não receis).

    Vamos! Cantando e rindo.
    Olha, o tempo aqui está péssimo. Está um vento, que nos leva pelos ares. Pode ser que leve, algo..., algo, tudo de mim para aí.

    Beijos ventosos, que nós vamos guardar e abrigar.
    Até logo.

    ResponderEliminar
  20. nao precisas de agradecer

    ResponderEliminar
  21. É verdade .. E o outro grupo não quer perceber, porque dá trabalho. Enfim.

    ResponderEliminar
  22. que belas férias, aproveite cada momento.

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *