Corrupção

08:33

E já se alastrava no meu corpo, este veneno que não tem uma cura certeira. A partir do momento que sinto a saudade a enrolar-se-me na garganta, pela primeira vez, como se me levasse para a forca, a partir desse mesmo momento, deixo de conseguir abrir os olhos à dor. Porque a saudade alastra-se e esconde-se no tecido tão ténue da alma que se fosse  tirada à força, poderia vir a rasga-lo. A saudade é o único sentimento que dói mesmo antes de uma acção decorrer. Hoje procuro as mãos que anteriormente já aqui estiveram mas encontro o vazio, e nada mais oiço se não a melodia das lágrimas. Pela janela já não deixo os sonhos voarem com medo de também sentir a falta deles. Guardei-os numa gaveta, no fundo. Porque quando os tentar concretizar, deixarão de ser sonhos, passarão a ser parte da minha vida palpável e essa costuma fugir tão rapidamente, sem hipótese alguma para despedidas. E a saudade deita-se ao meu lado, levanta-se comigo e nunca me prepara o pequeno-almoço. Nada oferece a não ser dor. E já sou assassino por tanto a querer matar, sufoca-la com a almofada durante a noite e esperar que se desfaça em fumo. Mas não consigo, ela não dorme nem me deixa tentar. Arrefece-me os pés em vez de os aquecer e suja o meu sorriso... E eu deixo. Afinal, sou apenas água potável corrompido pela doce poluição da saudade.


You Might Also Like

31 comentários

  1. Está tão puro, tão bonito, tão simples. Gostei imenso, imenso!

    ResponderEliminar
  2. saudade, o sentimento mais difícil de suportar..

    olha a palavra "veneno" que usaste trouxe-me inspiração, importaste que talvez a use num próximo poema meu?

    ResponderEliminar
  3. Boa noite Meu Amor!

    Vem! Vem aninhar-te nos meus braços e deitar a tua cabeça no meu colo.
    Eu sei que precisas de afecto e de muitas cumplicidades.
    Não chores, vá! Vou limpar-te essa lágrima com um beijo muito doce e sincero, PORTUGUÊS, é isso que queres e tanto desejas.
    Os nossos beijos são diferentes de todos os outros. Têm muito mais sol e mar, que tanto amas.
    Vês, foi fácil! Só atravessei a Espanha, um pulinho, depois a França, e agora já estamos juntos, aqui neste jardim magnífico, onde não há Poluição nem Corrupção, porque tudo o que nos rodeia é de "OURO", incluindo o que sentimos um pelo outro.
    Estás melhor? Já sorris. Dá-me um beijo! Obrigada, deixaste-me a cara quentinha.
    Aquela fonte, a da fotografia é de água potável? Então é como nós, puros, não inquinados e sem poluição nenhuma.
    Vamos beber? Tu colocas-te de um lado da corrente da água e eu do outro. Ai, não sei beber. Já estou a molhar a saia, não faz mal, depois seca-se com o calor do teu olhar.

    A propósito, a saudade é uma tirana, tens razão. Não nos deixa dormir, sossegar nem estar em lugar algum, mas temos de travar batalhas com ela, umas vencidas, outras perdidas, mas temos.

    FICA, FICA! É MUITO DIFÍCIL E PENOSO, EU SEI, MAS FICA.

    Abril está a findar e Maio passa-se, num instante, Depois vem o Verão, com calor, e tudo é mais aberto, e mesmo com fumo, ele sai mais rapidamente, e as roupas são mais leves, tal como o nosso corpo e alma, também.

    É para mim? Uma flor amarela? Pensei que não fossem tão bonitas, ao vivo, as flores amarelas, vê só!
    Obrigada. Mais um beijinho.



    CARTA ABERTA À SAUDADE

    Não, saudade, não me irás levar nem conduzir para onde tu queres.
    Eu sou de um país de aventureiros, navegadores, que deram mundos ao mundo e que nunca morreram de saudades.
    Levavam nas suas babagens internas e externas, imagens de rara beleza, que só existem no meu país.
    Eu sou da Terra de Vasco da Gama, que chegou à Índia, por mar. E levou quase um ano e meio a fazer esse caminho, mas caminhou e chegou.
    Agora não há pestes, epidemias e naufrágios. Eu sou um felizardo, um privilegiado, em relação a eles.
    Eu sou de um país, onde o sol, nunca falha e onde as estrelas estão mais perto de nós, falam connosco.
    Eu faço parte de um país de heróis, que se despediram das mães, das namoradas e dos melhores amigos e foram para a guerra, porque temos ideais e compromissos patrióticos.
    Eu sou de uma estreita faixa de terra, em forma de rectângulo, junto ao mar, onde reina a felicidade, a concórdia e a paz.
    Sabes saudade, eu quero ficar, por agora, como todos os que nos anos sessenta e setenta partiram para países europeus, França, Suiça e Alemanha, para melhorar das suas condições de vida.
    Dormiam em caravanas ou onde calhava, mas ajudaram a construir países, como este onde vivo.
    Fizémos aquilo, que vocês não queriam fazer. Somos artesãos, de corpo e alma, e combatemos o fogo, em todas as frentes.
    O meu país tem muitos séculos de HISTÓRIA, da qual muito me orgulhava, mas agora, sinto-a na pele. Sou jovem, eu sei, mas é assim, nesta idade, com a pujança dos meus quase dezanove anos, que a quero sentir e ajudar a escrever em letras de ouro, mais uma página dela.
    A juventude do meu país está a sair, porque somos qualificados, tal como foram Gil Eanes, Bartolomeu Dias ou Pedro Álvares Cabral.
    Ficaremos, por aqui e por ali, uns tempos, mas depois voltaremos mais ricos, não necessariamente, de dinheiro, mas de experiências e de vivências, e contaremos aos nossos contemporâneos e vindouros as nossas viagens e tudo aquilo que sofremos para realização pessoal e nacional.

    SABES, SAUDADE? O MEU PAÍS, DIGO-TE COM VAIDADE, CHAMA-SE, PORTUGAL.

    AMO-TE.

    ResponderEliminar
  4. Olá Paulo,

    Bem vindo ao meu recanto. Gostei muito de sua visita e espero revê-lo breve.

    Gostei muito do texto e da música.
    Saudade sempre dói, principalmente
    quando há uma perda definitiva, mas também é sempre doce, quando nos traz boas lembranças.
    Deixe os sonhos voarem livremente, pois eles atraem a sua concretização.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  5. oh é tão isso!obrigada.
    adorei este texto :3

    ResponderEliminar
  6. Desconhecia este blog :)
    obrigada pelo comentário.
    Ás vezes temos que encarar a realidade de frente mas na maioria custa.

    ResponderEliminar
  7. "Porque a saudade alastra-se e esconde-se no tecido tão ténue da alma que se fosse tirada à força, poderia vir a rasga-lo. A saudade é o único sentimento que dói mesmo antes de uma acção decorrer..."
    LINDO!
    E a musica do Andrea "con te partirò"...aqui num piano, magnificaqmente bem tocado...
    Ai Pensador ...mil cantos e encantos de saudades tens tu aí nesse coração...tens tu e temos nós...
    Fases, diz-lhe sua tia, vamos acreditar que desta vez ela tem razão...

    (ainda não sei se vou ver o nosso Mas, mas estou em "pulgas", passo o termo)

    Beijo n´oteudoceolhar.

    ResponderEliminar
  8. Deixe ela fazer parte de sua vida não,


    Bjkas

    ResponderEliminar
  9. Saudade!!! tenho muitas vezes medo que ela vá embora Paulo... e me deixe sozinha... então deixo-a sair só um pouquinho e ela volta corrento com mais força e me salta.....

    Lindo texto!

    Beijos e boa noite!!

    ResponderEliminar
  10. É a velha questão da beleza da saudade, da lágrima e do sofrer! Talvez nao sejam estanques os compartimentos emotivos que nos ladeiam e fazem sentir, e por isso sintamos em dupla imagem o que dveia ser só lógica, mas é também assim que provamos não existir lógica nos sentimentos!

    Bela foi a tua homengaem ao bf, Paulo, que senti com uma ponta de tristeza por nao ser minha (nem podia, eu sei), como belas são as palavras aqui mais ao sabor do lirismo da dor, tornando-nos a água potável de que falas enquinada pela poluição da suadade.

    Gosto-te muito, Paulo, e ja nao te tenho so assim, um amigo bloguista que escreve bem.

    ResponderEliminar
  11. Amazing post. I hope your having a good week.

    ResponderEliminar
  12. Olá Paulo,

    Mais um belíssimo conjunto de frases "arrumadinhas" como só tu tens a capacidade de conseguir de forma elegante e conseguida.Gosto muito de ler o que escreves já te disse algumas vezes,gosto também das fotografias que publicas,e que nos levam a interpretar o texto e as tuas ideias tornado-as "vivas" à capacidade criativa,de cada um de nós,levando-nos até a senti-las e a imaginar as tuas emoções,gosto de pessoas que escrevem e lêem com o coração na mão e tu tens essa capacidade,dizer que gostamos,que lemos,que é lindo...é fácil para mim o importante é sentir a escrita e interpretar as palavras e as mensagens.Obrigada por leres o que escrevo e obrigada por "conseguires" escrever para "mim" porque nem tudo o que começo a ler por "aqui" leio até ao fim...
    Depois a saudade de que nos fala o teu texto é intensa,e esta palavra é das mais usadas por poetas e escritores para ajudar a exprimir ideias e sentimentos,sentir saudade é sentir a ausência de alguém ou algo que um dia esteve connosco e nos fez sentir bem...eu ao contrário da maioria das pessoas gosto deste sentimento que me remete ás memórias que adoro lembrar. Para acabar...gosto muito da tua escrita sim...e quando não escreves sinto saudades "dela".
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  13. O problema é mesmo esse. Acho que todos nós começamos a desconhece-la.

    ResponderEliminar
  14. "E a saudade deita-se ao meu lado, levanta-se comigo e nunca me prepara o pequeno-almoço. Nada oferece a não ser dor." - awesome, continuas a escrever perfeita e lindamente (:

    Just perfect <3

    ResponderEliminar
  15. "a saudade...nada oferece a não ser dor."
    No entanto o que seriamos nos sem ela? Se nunca sentíssemos a solidão que ela nos trás, ou as recordações que nos oferece, se todos os nossos sentimentos fossem apenas alegres e sem dor, a nossa vida deixaria de ser interessante, e não saberíamos dar o verdadeiro valor a felicidade que acaba sempre por vir quando acaba a saudade.

    ResponderEliminar
  16. http://www.facebook.com/photo.php?fbid=386985698012676&set=a.386984771346102.92125.264167150294532&type=3&theater estou na segunda fase, mete gosto e divulga para me ajudares a ganhar! obrigada:)

    ResponderEliminar
  17. Saludos!! aunque la traducciones no son siempre buenas, es un placer leerte.. bonitas fotos!!
    Un abrazo

    ResponderEliminar
  18. Olá Paulo,

    Não te chegaste a entregar, claro, não a conseguiste "matar".
    Mas, quem deve tirar a vida a seres inanimados ou não é Deus, tu sabes disso e acreditas.
    E nem vais conseguir matá-la, porque essa, A SAUDADE, faz parte da nossa carga genética.
    Uns dias melhores, outros piores. E aqueles que têm 48h? Nem te conto, mas tudo se passa.

    Toma, guarda no fundo da tua gaveta! É um bocadinho de água do mar de Sines. Ainda está fresca, vê lá. E eu fui buscá-la só para ti. E eu que tenho tanto medo dele, do mar. E hoje estava bravo, revolto. Paciência, mas revoltada e cheia de medo fiquei eu, mas fi-lo por ti.

    Estás a escrever melhor agora, muito melhor. Por vezes, em Portugal, dizias-me que andavas pouco inspirado. Agora, corre-te, salta-te dos dedos e do coração, não é?

    Apeteceu-me "beber" o teu texto, enquanto estiveste a dormir no meu ombro. Não te lembras, pois, estavas a dormir, tão profundamente, tão confiante e sereno, que não deste por nada.

    Foi bom! Gostei de te sentir e a sensação, decerto, foi recíproca.

    Continua a chover e a fazer frio, aqui.

    Beijos, os nossos, PORTUGUESES.

    ResponderEliminar
  19. Sim, é verdade.. Sermos abandonados assim, de repente.. é uma das piores sensações de sempre..

    ResponderEliminar
  20. Sim, é verdade.. Sermos abandonados assim, de repente.. é uma das piores sensações de sempre..

    ResponderEliminar
  21. ai, lindo lindo lindo! sabe tão bem ler-te, sinto-me compreendida. Senti cada palavra deste texto, desta saudade. <3

    ResponderEliminar
  22. obrigado :) mas a inspiração acabou por fugir :p *

    ResponderEliminar
  23. Saudade...um dos sentimentos mais arrasadores, a meu ver. E, pouco ou nada podemos fazer contra.
    Beijito.

    ResponderEliminar
  24. lindo .. verdadeiro..
    já começo a sentir algumas linhas do teu escrito...
    e provavelmente a saudade será minha companheira constante também..

    bjs.Sol

    ResponderEliminar
  25. Sentimos a dor mas não a sua ausência. E a ausência cura o amor.

    Beijokas!

    ResponderEliminar
  26. Olá Paulo,

    Como diz o Rubem Alves :"A saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar."

    Abraço e ótimo fim de semana.

    ResponderEliminar
  27. Concordo que fugir não é solução, e no meu post, quando me refiro ao fugir não é aos problemas até porque sei que os problemas são para serem superados e resolvidos. Refiro-me a fugir por estar farta da rotina, e da monotonia da vida.

    ResponderEliminar
  28. Gostei tanto mas TANTO deste texto, que me atrevo a dizer que é um dos meus preferidos, se não 'o' preferido :o
    A-doro simplesmente !

    ResponderEliminar
  29. mas eu não quero luz, quero dormir, não reviver o que por horas me fez feliz, mas que durante o dia, com claridade me tortura!
    eu não rastejo, nem sequer me movo. fico estendida, como caí e daí não me levanto.
    Uma mão seria bem vinda, e sendo a tua melhor ainda :)
    beijinho doce de agradecimento por seres como és comigo*

    ResponderEliminar
  30. p.s: ainda bem que gostas-te do novo design do blog *.*

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *