# 4º Momento

04:51

E se precisarmos lutar contra o beijo da morte, implorando à vida que nos deixe ficar um pouco mais? Talvez, uma hora fosse o suficiente, apenas para ser capaz de dizer adeus. E o que mais poderia fazer diferença se o assobio do corvo já entoa no coração?

You Might Also Like

49 comentários

  1. se não fosse assim não estaríamos cá nós mergulhados neste sonho feito de letras.
    não gosto de pensar nisto, assusta-me. não por mim, mas pelos que amo. acho que nada além de amor, sorrisos e paz faz a diferença nesse momento em que a despedida é certa e, quem sabe, eterna.
    porquê esta reflexão agora? <3

    ResponderEliminar
  2. no momento do adeus, cada segundo é precioso..mas por vezes não conseguimos desfrutar dele, pois o amanhã não vai existir..

    ResponderEliminar
  3. no momento do adeus, cada segundo é precioso..mas por vezes não conseguimos desfrutar dele, pois o amanhã não vai existir..

    ResponderEliminar
  4. e o que fazer com só mais uma hr de vida, são tantas despedidas...

    ResponderEliminar
  5. Nunca é tempo suficiente para nos despedirmos *

    ResponderEliminar
  6. Pela minha experiência, o beijo da morte é uma coisa com a qual não vale a pena lutar. Quando ela chega, fá-lo sem avisar e não há tempo para implorar ou rejeitar o beijo sequer.
    Ela vem, beija e ficámos nós à espera, com o coração apertado, que o beijo não mate :(
    ***

    Olha que sinceramente já não sei se fiz bem em trocar de telemóvel! O "creepy cellphone" só me deu chatices 2 anos depois, e este parece não ter simpatizado com o meu toque, haha :)

    ResponderEliminar
  7. Tenho muito receio deste momento que a todos nos espera,que não gosto até de pensar nele...mas assim mesmo penso que jamais haveria tempo para uma despedida,pois seria sempre um momento de muita dor...dizendo de outra maneira a dor será sempre imensa.Um beijinho

    ResponderEliminar
  8. uma hora seria suficiente se tivéssemos ao nosso lado os que amamos, ouviríamos o assobio do corvo e não nos importaríamos pois estaríamos felizes!
    gostei desta reflexão, beijinho*

    ResponderEliminar
  9. uma hora seria pouco. muito pouco. nunca estaremos preparados para nos despedirmos.

    ResponderEliminar
  10. Já passe por várias despedidas na minha vida... a morte da minha mãe, a mudança de Estado do meu primeiro amor, a o fim de sonhos que duravam muito tempo...enfim, a minha vida é cheia de encontros e despedidas.
    ---
    saudades de vc no meu infinito particular.
    te espero lá.

    ResponderEliminar
  11. O problema é ter vontade e coragem de lutar, visto que o pessimismo murmura no meu ouvido que não vale a pena lutar !
    É complicado quando se quer alguma coisa mas o medo de a ter é maior |:

    ResponderEliminar
  12. Paulo, está algo de fantástico.

    ResponderEliminar
  13. mas eu não tenho a certeza a 100% se irei ser feliz, e se lutar pelo que quero e der tudo errado? e se sair magoada ? é isso que eu não quero, é esse medo que é maior do que a vontade de ser ou tentar ser feliz |:

    ResponderEliminar
  14. sim, é verdade. mas o ser humano já é assim dele, sabes? cabe-nos a nós mudarmos e moldarmo-nos consoante a vida o requer. o amor e a saudade.

    ResponderEliminar
  15. Noite, que quero boa, sonhada e conquistada!

    O teu momento pode ser uma eternidade, ou pode parecer.
    Beijo da morte? De que falas tu? Último beijo, num amor. Só mais uma hora, ou uma hora só, era suficiente para estar junto de, finalizar, sem terminar.
    Mas, o assobio já te chama, ou chama por alguém. É hora da partida e os ouvidos ficam surdos com o som estridente, mas o coração fica lá.

    Pois, tu falaste da parte fria do amor impossível. Bem pensado. É gélida e queremos abraços, aconchego e braços.
    Sem experimentar, não se sabe, não é? Mas, ambos sabemos, que é impossível, mas é tanto, tanto, tão verdadeiro e tão íntegro!
    Sonhar ou conquistar? Gostaríamos, que fosse conquistar, mas já o descobrimos, o que é meio caminho andado para a concretização da impossibilidade.
    Haja Racionalismo daí, porque daqui, há Platonismo.

    Dorme bem, cravo de carne, meu amor.
    Beijo, sempre teu.

    ResponderEliminar
  16. «Não temo a morte mas sim o que lhe precede.» Estas foram as palavras que escrevi, as únicas cuja sua veracidade não duvido. E tu,com estas palavras, compreendes-me.
    Abraço

    ResponderEliminar
  17. De novo, juntos!

    Sim, vou seguir o teu conselho. Ficar calma, deixar o vento me beijar, as minhas, as tuas mãos, as minhas nas tuas, e permaneceremos indiferentes, alheios a tudo. Afinal, tenho uma mão, que se coloca sobre a minha, a tua.

    Vamos "aproveitar" (não gosto muito deste verbo), ou melhor, amar a noite? E se a noite não nos ama a nós?

    Já sabes o sabor? Estás a imaginá-lo. Que sabor pediste, pode ser, que tenha sido igual ao meu.

    SEM SOMBRA DE DÚVIDA!

    Beijo, com sabores, visto, que escolheste o mesmo beijo, digo, o mesmo sabor, que eu. E ainda diz, a Margarida Rebelo Pinto, "Que não há coincidências".

    E a noite está fria, mas calma, e o peito aqui, aí.
    Esperemos, porque o tempo, é, para certas coisas, intemporal.

    ResponderEliminar
  18. Se calhar, mas eu não deixo que me deixe cair dessa maneira, ainda consigo lutar contra isso.
    Mas sim, tens toda a razão! Agora que estou a pensar nisso, o não tenho-o garantido simplesmente tenho medo de ouvi-lo; mas se for o sim, se for o sim será a melhor coisa. E se não for, pois bem como me disseste aprenderei a lutar com as quedas!
    Obrigado pelas tuas palavras, era mesmo isto que precisava ouvir!
    um beijo*
    (o meu nome é mesmo com k, registado com k :p)

    ResponderEliminar
  19. Oops! Adorei, quer pela surpresa "minimalista", quer pelo conteúdo brilhante. São três frases, três pseudo-momentos, um Paulo assim, na liberdade das asas...

    Abraçooooooooooo

    ResponderEliminar
  20. Nunca se tem tempo suficiente para fazer o que fosse,mas é claro que se aproveitaria ao máximo :)

    gosto da tua música :)

    Beijinho da Li

    ResponderEliminar
  21. A intensidade do momento por vezes deixa para tráz o mais importante a ser dito ...
    O mais importante pode não ser a despedida em si , mas sim o que esse momento nos transmite , e a forma como o vivenciamos **

    Um abraço , Tita *

    ResponderEliminar
  22. desculpa a demora da minha resposta ''s
    a escola está em primeiro!
    Quanto ao comentário, eu percebi mal, ops, mas já entendi '' )

    ResponderEliminar
  23. ainda bem que tens essa mania, obrigado por isso :)
    não faz mal, já estou habituada xD
    As pessoas pensam que eu escrevo assim porque quero ou gosto, mas tenho que explicar-lhes que é mesmo registado com k :b

    ResponderEliminar
  24. Olá Paulo,

    Novo, és tu, e renovado, estás a sê-lo.
    Almoço...desejo...mas poderia ser outra iguaria... outro suplemento alimentar, ou não? Bom, mas assim, ficavas com dois almoços. Era em demasia ou talvez não.
    já me embrulhei no imenso raio de sol, que me enviaste. Está a saber-me bem, mas aqui está vento e frio, embora o nosso astro-rei me eseja a beijar agora. Consola, mas não me aquece.
    Apeticia-me um doce. Bom, o que diriam os Psicólogos?
    Eu sei. Vou meter a "cabeça na areia", mas longe do mar. É mais fácil.

    Excelente tarde, e já agora, come um doce, por mim, porque o meu pâncreas não quer, não gosta, mas tanto que a minha doca o deseja, ele, o doce.

    Um abraço, como o sol daí, quente.

    ResponderEliminar
  25. Tens toda a razão Paulinho *

    ResponderEliminar
  26. é tão estranha a forma como o medo nos consegue dominar, não é? ele está em tudo, está sempre lá pronto a assombrar-nos a alma e a agitar-nos o coração. e é difícil combatê-lo, talvez porque ninguém sabe bem como é que ele funciona... é como o Amor, uma coisa de outra dimensão.

    ResponderEliminar
  27. Que pensamento hein poeta.Gostei!
    Querido amigo!Acabo de postar em meu blog um pedido singelo aos amigos.Me perdoe se este comentário é "colado", mas tenho certeza que você saberá entender que agora "corro contra o tempo" para saber o TEMPO de cada um de vocês.Aproveito para desejar-lhe um ótimo domingo e um começo de semana abençoado e de muita paz.Estou lhe aguardando em meu blog!
    Fique com Deus!Abraço amigo, "Rubi".

    ResponderEliminar
  28. Olá, Paulo

    Primeiramente peço perdão pelo tempo ausente, e quanto ao "Momento" ele passa a ser eterno aqui dentro de cada um que o lê por exigir uma reflexão mais profunda. Parabéns pelo escrito, abraços.

    ResponderEliminar
  29. Adoro ler o que publicas , sabe tão bem *.*

    ResponderEliminar
  30. não faz mal :D
    não acho que seja mau hábito O:
    acho que fazes muito bem, falo por mim *.*
    não podes é deixar-te cair no erro de te importares e quereres ajudar ou outros e esquecer-te de ti mesmo.

    ResponderEliminar
  31. OUI MONSIEUR,Bonjour chéri Paul,

    Maintenant tu vas me répondre, aussi en Français, STP (s' il te plaît).
    j' ai aimé tellement tes mots! Impressioner? Tu penses ça?
    Impressioner qui? Toi? Non, je crois, que tu es déjá impressioné, seulement impressioné, pas un autre chose, un autre état d'âme.
    La Sociologie est une science très importante, car elle étude la societé et ses comportements, tu sais.
    Tête de sable? Oh! Tu veux dire , que je n´ai pas d'idées?
    J' ai beaucoup d' imaginaton, comme tu sais.
    Je te désire un bon goûter, de tout mon coeur.

    je t' embrasse avec lumière et tendresse.

    ResponderEliminar
  32. triste o que disseste..

    Continua nestes teus devaneios, sei que vale sempre a pena ler.

    Beijo grande *

    ResponderEliminar
  33. Sempre haverá um momento de despedida,pois tudo na vida é ciclico!Lindo pensamento,assusta,mas é verdadeiro!Bjs e boa semana!

    ResponderEliminar
  34. Boa noite Paulo,

    AS MINHAS DESCULPAS, PELA OFENSA.

    Boa semana.

    ResponderEliminar
  35. óh sim acho que compreendo, mas mesmo que ajudar os outros implique ajudar-te a ti mesmo, tens que ter momentos só teus, ser egoísta por instantes e concentrar-te em ti :)
    e se precisares de falar ou desabafar mesmo não me conhecendo, podes contar comigo para o que seja preciso*
    beijinho :)

    ResponderEliminar
  36. ...Pensador,

    lá fico eu a pensar no que tenho pensado nos últimos dias...
    A minha vida levou uma volta daquelas (em breve terás noção)...E tenho pensado muito na partida...se hoje partisse, partiria bem mais feliz ...

    (não se incluí aqui o ser mãe nem filha, é modo de dizer, por uma série de situações que me tem acontecido...laços perdidos e ganhos, laços que se reforçaram...entenderás num destes dias)....

    O corvo que siga a sua viagem, que voe rasante, por outras "paragens".

    Beijo n´oteudoceolhar*

    ResponderEliminar
  37. já tentei, mas neste momento o meu coração não é um bom sítio para se viver. há lá Amor a mais... então é mais fácil fugir dele, embora errado.

    ResponderEliminar
  38. Gostei bastante do Blog. Muito interessante e completo. Parece um cantinho de paz. Estou seguindo, claro.
    Se puder passa no meu blog de textos literários pessoais pff? Seria uma grande ajuda na divulgação do mesmo.
    Fico grato desde já. Até breve.
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  39. O tempo para dizer um adeus nunca é o suficiente.

    ResponderEliminar
  40. Oh, pois. Porém, isso irrita-me profundamente, há pessoas para tudo mesmo.
    Obrigada : )

    ResponderEliminar
  41. O teu não está mau, digo-te desde já.
    Ele até está muito bonito, adoro-o.

    ResponderEliminar
  42. Não... Digo isso por ser totalmente verdade. Adoro-o profundamente :)

    ResponderEliminar
  43. Não tens nada que agradecer, pois a verdade é para ser dita e a mim não custa nada dizê-la :)

    ResponderEliminar
  44. Ora, obrigada querido.
    Oh, é fantástico, sem dúvida :)

    ResponderEliminar
  45. Gostei do texto...Espectacular....
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  46. Fiquei tão decepcionada que só hoje consegui responder... As minhas e os meus não têm.. :c

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *