Sê Sede

09:50

Eu não oiço as tuas palavras, não precisas de gritar ou abafa-las contra o meu ouvido, eu não as oiço. Os teus gestos não os vejo, não é defeito dos meus olhos castigados pelas letras miudinhas das legendas ou dos rótulos das garrafas de bebida. Eu sei que não é. Apenas encontra os meus pés com os teus nos lençóis desta noite. Apenas o faz, não importa se estão frios ou mais quentes. Sê água para toda a minha sede e sê sede, minha necessidade. Não são palavras suficientes as que te escrevo, mas também não são suficientes os gestos que possa fazer. Nada fica ou está concluído pois ter olhos não significa ver. Não me vou prender a falsas expectativas que rugem nesta noite nem a sonhos que de onde vêm não sei mas a mim pouco me pertencem. No entanto sinto e vou continuar a sentir, pois é com esse coração que eu oiço as tuas palavras e vejo os teus gestos. É por aquele pequeno coração que te digo o que na minha alma vai e porque quer ela ser tua. Sê sede que ele te cede.


You Might Also Like

45 comentários

  1. quem matará essa sede!!!

    (nate)

    ResponderEliminar
  2. Tenho sim querido :)

    Amei o texto *.*

    ResponderEliminar
  3. por vezes há que prender as expectativas para que não subam demasiado, para assim evitarmos a ilusão..no entanto podemos continuar a sentir, se bem que a razão passa a comandar e torna tudo diferente.

    ResponderEliminar
  4. acaba sempre por se ambientar, ainda que por vezes demore o seu tempo..

    ResponderEliminar
  5. ''Não me vou prender a falsas expectativas que rugem nesta noite nem a sonhos que de onde vêm não sei mas a mim pouco me pertencem.'' Que lindo, sério lindo.
    Pura poesia aqui :3
    Beijos querido!

    ResponderEliminar
  6. Boa noite Paulo,

    Que onda (tu gostas de mar) anda nesse coração ou é só para chamar a atenção dos leitores? Às vezes, é necessário, mas não me parece ser o teu caso.

    ESTÁS CONFUSO OU SABES O QUE QUERES E QUEM QUERES? Não é para responder.

    No início do texto, dá a sensação, que estás longe dela, não vês os gestos dela, talvez ouças a voz dela, ou leias o que ela escreve, se é que escreve, mas no final cais, de propósito ou não, para o lado oposto.

    E porque continuamos numa de água, tu tens é sede... de amor, sede dela. Mas, não devemos beber muito, nem tudo de uma vez, senão ficamos enpanturrados, fartos e desinteressados.
    Depois, tens vontade de experimentares novos sabores: frutos exóticos, tropicais e outras coisas tais.

    "BEBE" com moderação, porque tens ainda tantas águas para experimentares, cautelosa e prudentemente.

    Abraços de luz e de água límpida.

    ResponderEliminar
  7. sem sede, não há planta que resista.

    ResponderEliminar
  8. Your words can make anyone smile.

    ResponderEliminar
  9. impressionante como tudo o que escreves me cala as palavras. porque tu dizes sempre tudo e eu não tenho nada a acrescentar. leio-os sempre, mas não escrevo nada porque não tenho palavras. e hoje, vim só dizer isto. é. hoje escrevo que não sei nunca o que (te) escrever.

    Mais um texto fenomenal :3

    ResponderEliminar
  10. li o texto, gostei ;)
    gostei muito da metáfora que fizeste, e isso é bom , mas são música que por vezes estão sempre na memória, mas enfim...
    obrigada :p
    sigo-te !

    ResponderEliminar
  11. Sempre tão querido Paulo, mil vezes obrigada <3
    (eu nunca soube como se escrevia, sinceramente :b obrigada)

    ResponderEliminar
  12. Oh que bom ler isso. Muito muito obrigada.

    ResponderEliminar
  13. está entranhada, demasiado entranhada em mim, e eu não queria...

    nunca deixei de te visitar, só não comento, meu amor. continuas a escrever tão bem, para sempre tão bem

    ResponderEliminar
  14. talvez até sim, e oh, o quanto está c:

    ResponderEliminar
  15. Boa noite Paulo,

    Fui ao frigorífico e trouxe-te água da melhor qualidade e fresca.
    Toma, bebe! (já pareço Eva a dar, a incentivar Adão a comer a maçã e o "ingénuo" comeu).
    E tu vais beber, mas não és ingénuo, moderadamente, porque tens sede. Acho, que chega, por agora.

    Pois, eu sou Professora, mas não de Geografia, portanto não percebo nada de marés. Tipos de embarcações, alguma coisa, e Vasco da Gama nasceu em Sines.

    Tu és, decididamente, CARAVELA. Apoias, proteges, avanças, envolves, de forma certeira e tens poucos anos de... desse mar.
    É tudo uma questão de paixão... marítima, naturalmente.

    A minha cabeça e visão já não são o que eram, como calculas, mas mudaste o design do teu blog, não foi?
    Que bom! TERRA! Eu, signo virgem, tenho de ter sempre os pés assentes em terra.
    Posso sentar-me? Então falemos um pouco. Não te apetece falar, pronto está bem, queres beber água limpa e pura, ok.

    "NÃO SIGO TODA A GENTE APENAS PORQUE ME SEGUEM", dizes tu no blog.

    Segue quem merece e com quem te sintas bem, quase saciado.

    Abraço de luz.

    ResponderEliminar
  16. não acredito que tenha sido da boca para fora visto que me foi dito, pelo menos, umas três vezes. mas, de facto, eu própria tenho consciência que isso não se diz a ninguém e eu, muito menos, seria capaz de o dizer a alguém. doeu muito ouvir isso.. mas obrigada! *

    ResponderEliminar
  17. concordo completamente contigo :x
    mas eu sei que irá passar até lá custa :c

    ResponderEliminar
  18. Adorei o texto principalmente a última frase, ficou ótimo esse brincar com as palavras

    :)
    beijos

    ResponderEliminar
  19. tenho lutado para encontrar força, acho que não merece que eu esteja neste estado, mas gosto tanto dessa pessoa e sinto tanto a sua falta que há dias em que a força não é suficiente para me manter em pé. tenho mesmo muita pena e tristeza em ver que ele me disse isto sem dó nem piedade. e oh, muito obrigada pela força, um beijinho!

    ResponderEliminar
  20. De novo, aqui!

    Paulo, pois, eu pensava, que já não existiam paixões tipo, Romeu e Julieta, mas há, ou pelo menos, pensam, que há e os barcos andam um bocado à deriva. É do tempo, ou do tempo, idade, que falta preencher, ter.
    Claro, meu estimado amigo, que quem tem sede bebe, é o que todo o animal racional e iracional faz, até as plantas bebem e ficam tão airosas quando bebem.
    Roubar uma flor? Num jardim qualquer? Ah! não, e a Mãe Natureza o que diria? E a outra Mãe?

    Somos do mesmo signo, que engraçado, mas não tens nada em comum comigo, não nos damos bem, isto é, temos maneiras de ver e sentir, completamentes diferentes.
    Mas o homem do signo virgem é, completamente diferente da perfeccionista mulher virgem, que no signo chinês é serpente, e que enrola, engana, seduz, sem que os outros se apercebam. Tem cuidado, porque de mordedura de víbora, tu não escapas, tu não consegues escapar-te.

    Obrigada pelas palavras finais da tua conversa, que deixaste escapar, ou talvez não, mas agradaram-me.

    Desde a primeira conversa, que a "nossa água" tem sido límpida. Espero, que continue.

    Abraço de luz.

    ResponderEliminar
  21. é verdade, parece que atraímos sempre o melhor sentimento pelas "piores" pessoas. acho que nos está no sangue, cabe-nos a nós mudar esse destino, ou mudar, pelo menos, a nossa dedicação a certas pessoas.

    ResponderEliminar
  22. Eu sou sede desde que me conheço por gente...E sei ceder. E gosto de quem cede e me sacia.

    Lindo, lindo texto, Paulo, parabéns!

    Um beijo carinhoso.

    ResponderEliminar
  23. mas neste caso não é bom..

    juro-te que é verdade, nunca te deixei de te visitar, só não comento os teus textos. mas bom, tu concluis o que quiseres.

    beijinho na alma

    ResponderEliminar
  24. Obrigada!! :)
    "Apenas encontra os meus pés com os teus nos lençóis desta noite." - adoro mesmo. todo este desejo e saudade*

    ResponderEliminar
  25. Bom dia.
    Desculpa o incomodo, mas venho hoje pedir que olhe com carinho meu blog de resenhas literárias, o O Leitor.
    Se puder fazer parte, agradecemos.

    Obrigada e uma ótima quinta-feira. Beijos,

    Pamela.

    ResponderEliminar
  26. Vou aproveitar, muito bem <3
    Beijinhos, doce <3

    ResponderEliminar
  27. oh, que simpático, muito obrigada! e um beijinho

    ResponderEliminar
  28. oh, como escreves bem!
    sabes, por vezes as nossas expectativas são demasiado altas e a outra pessoa não consegue atingi-las. mas se o teu coração também não ouve as suas palavras nem vê os seus gestos é porque ela não te merece.
    vou seguir-te!

    ResponderEliminar
  29. pois sei, muito muito bem :))

    ResponderEliminar
  30. Muito bom.

    http://ocantinhodomestre.blogspot.com/2011/12/desafio-musical-n-11.html

    ResponderEliminar
  31. OLA. TUDO BLZ? ESTIVE POR AQUI DANDO UMA OLHADA. MUITO LEGAL. GOSTEI. APAREÇA POR LA. ABRAÇOS.

    ResponderEliminar
  32. isso é uma grande verdade.
    e olha, o teu texto está lindo, mesmo doce e fresco!

    ResponderEliminar
  33. "Sê sede que ele te cede" achei criativo e gostei muito. Completo com o comentário da Luna. Lindo post querido! Beijos (:

    ResponderEliminar
  34. Que perfeito Paulo .
    "Sê água para toda a minha sede e sê sede, minha necessidade. Não são palavras suficientes as que te escrevo, mas também não são suficientes os gestos que possa fazer. Nada fica ou está concluído pois ter olhos não significa ver. Não me vou prender a falsas expectativas que rugem nesta noite nem a sonhos que de onde vêm não sei mas a mim pouco me pertencem." . Nem sei o que te dizer na verdade . Que sentimento é esse ? Tocou. Marcou. Ficou . Perfeito **

    ResponderEliminar
  35. Que perfeito Paulo .
    "Sê água para toda a minha sede e sê sede, minha necessidade. Não são palavras suficientes as que te escrevo, mas também não são suficientes os gestos que possa fazer. Nada fica ou está concluído pois ter olhos não significa ver. Não me vou prender a falsas expectativas que rugem nesta noite nem a sonhos que de onde vêm não sei mas a mim pouco me pertencem." . Nem sei o que te dizer na verdade . Que sentimento é esse ? Tocou. Marcou. Ficou . Perfeito **

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *