Uma carta escondida.

12:00

Talvez tudo se passasse no ano de 1962/1963. Não sei ao certo quando recebi a carta desta senhora mas o que é certo é que me comoveu pelo seu sentimentalismo que deposita em cada palavra. Passo a citar:


"Foi uma Quarta-Feira. Ele ofereceu-me um ramo de rosas vermelhas atado com um grande laço branco e depois ofereceu-me um jantar no restaurante mais caro da nossa terra. Nessa noite, levou-me ao colo para a praia para observarmos as estrelas e ouvirmos o som do mar. Confesso que não achei nada suspeito. Pensei que queria aproveitar para me mostrar o quanto me amava e talvez assim o tivesse sido. Ele estava com o seu pequeno fato de pinguim e a sua barba dava-lhe o toque mais sedutor que eu alguma vez tivesse presenciado num homem, mas ele não era qualquer homem, era o meu. Eu estava muito desleixada pois pensei ser um jantar comum na churrascaria e em vez de levar um vestido curto e sapatos de salto alto, levei uma blusa cheia de flores e umas calças compridas. O que é certo é que me arrependo fielmente de não me ter esforçado tanto quanto ele. Pois no dia seguinte ele não estava mais na terra. Ninguém me dissera para onde ele tinha ido. Fiquei magoada durante meses por ele me ter deixado sem um adeus e um porquê da sua partida. Nunca deitei aquele ramo de rosas fora e agora, depois delas já estarem podres, também eu estava a murchar. 
Tanto tempo de agonia e total desgosto para 3 meses depois daquela noite eu receber notícias dele... Foi uma vizinha que, tristemente, me dissera que ele tinha sido levado para a guerra. Dissera-me também que ele lhe deixara uma carta que me deveria ser entregue em caso dele falecer: «Desculpa, meu amor, por te ter deixado sem nenhuma palavra de conforto mas eu não podia ter-te dado tão má notícia. Saberia que ficarias com o coração intermitente, nas mãos e à minha espera na janela. Mas assim foi mais fácil para mim partir, pois não te vi a chorar e sei que guardaste sempre o sorriso daquela noite para que eu o visse quando voltasse. No entanto, ao que parece, eu não vou voltar e quero apenas dizer-te que foste a única mulher que amei e pelo menos morri com a honra de proteger a pátria onde vive a minha gloriosa amada...»
O que eu fiz a partir daí? Vesti-me todas as quartas-feiras com aquela blusa cheia de flores, vesti as calças compridas e fui comprar rosas para joga-las ao mar em sua honra. Porque o amei e só o mar podia levar o amor que tão grande ele me tinha." 

You Might Also Like

50 comentários

  1. Gostei tanto que até chorei.

    ResponderEliminar
  2. Tocou meus sentimentos de uma forma tão intensa. Que linda e triste história de amor!

    ResponderEliminar
  3. que lindo, Paulo. tenho o coração a mil com esta história, está lindíssima.

    ResponderEliminar
  4. nem mais. e as vezes mais vale esquecer o passado para viver o presente como deve de ser. obgdo

    ResponderEliminar
  5. É Caio sim... Gosto muito dele

    (*=

    ResponderEliminar
  6. Gostei da carta. Coisas da vida que nos prendem e uma vez na vida nos encantam.
    Poderia ter regressado e o final seria radiante.

    ResponderEliminar
  7. Que carta tão linda!
    Até me arrepiei de tão bela e triste ao mesmo tempo.

    ResponderEliminar
  8. olha, hoje passou-se alguma coisa? pareces-me triste :x

    ResponderEliminar
  9. ó Paulo, esta...esta historia esta tão linda, que nem mil palavras me serviriam para descreve-la. Mas a verdade é que quase que chorei.
    Amei mesmo, meu lindo +.+*

    ResponderEliminar
  10. até me veio a lágrima ao olho :$
    sem dúvida, se há coisas sem as quais não seria feliz é isso mesmo: o amor e os amigos <3

    ResponderEliminar
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  12. quase chorei :| amo isto mesmo :$
    esta tao lindo, é caso pra dizer que o amor pode ser tao belo e tao tragico ao mesmo tempo @
    Mas isto esta absolutamente FANTASTICO!!!!!!

    ResponderEliminar
  13. é que isto esta tao lindo que é mesmo impossivel nao gostar *.*

    (L)

    Obrigada meu querido :)

    ResponderEliminar
  14. tu sabes sempre como faze-lo (!)

    ResponderEliminar
  15. tu sabes sempre como faze-lo (!)

    ResponderEliminar
  16. que lindo! adorei!

    pois é :) o amor e a amizade *

    ResponderEliminar
  17. óh meu lindo, mas se não se passou nada significa que não houve confusões e ele não te magoou e isso é bom, não?
    ele ainda não te fala?

    ResponderEliminar
  18. Uma bela história de amor, pena não ter tido um final feliz

    ResponderEliminar
  19. Fizeste-me chorar !!!

    <3

    ResponderEliminar
  20. obrigado por estares presente *

    ResponderEliminar
  21. acho-o tão confuso... primeiro 'obriga-te' a cumprimentá-lo e agora não te fala.. :s

    ResponderEliminar
  22. Nem imaginas onde ela foi tirada xD

    ResponderEliminar
  23. Uma história de amor, dedicação e fidelidade muito bonita. (é inesquecível)
    Só uma pessoa insensível é que fica indiferente!

    ResponderEliminar
  24. Amei completamente,
    Tem tanto sentimento, Mostra tanto amor **
    Mas foste tu que escreveste, ou tiras.te de algum lado?
    Mexeu comigo :)

    ResponderEliminar
  25. claro que tenho meu querido <3

    ResponderEliminar
  26. Bem, lamento informar-te mas isso vem um bocadinho atrasado... lol. Mas de qualquer maneira, muito obrigada :) No entanto, o teste foi uma merda pegada, não tem outro nome. Foi mesmo lixado, e pelas minhas contas não tenho mais de 13, nota que para mim não é mesmo nada boa :s Mas obrigada pelo apoio, e desculpa lá o palavreado... :)

    ResponderEliminar
  27. Vamos lá ver o que tenho no final deste periodo. Eu queria subir um valor, mas ainda acabo é a descer :s

    ResponderEliminar
  28. Sim, mas porque que so tá o meu? x)

    (dsc a ignorancia ahahahah)

    ResponderEliminar
  29. Ficou muito bonito e sentimental :)

    ResponderEliminar
  30. "isto é amor, e desse amor se morre!" ou se vive!

    ResponderEliminar
  31. Lá isso e verdade nem tudo pode ter um final feliz.

    Natureza, viagens realmente é do meu melhor :) Vou até ao distrito de Vila real conheces?

    ResponderEliminar
  32. bem...o amor existe mesmo :)

    beijinho*

    ResponderEliminar
  33. O amor é de facto qualquer coisa de grandioso. Eu continuo a acreditar em amores assim, mas prefiro os com finais felizes.


    A poesia é feita disso mesmo, de versos que na maioria das vezes rimam.

    ResponderEliminar
  34. que lindo! estou a chorar.
    "O que eu fiz a partir daí? Vesti-me todas as quartas-feiras com aquela blusa cheia de flores, vesti as calças compridas e fui comprar rosas para joga-las ao mar em sua honra. Porque o amei e só o mar podia levar o amor que tão grande ele me tinha."

    Que bonito, fogo. *

    ResponderEliminar
  35. fiquuei com um nó na garganta após ler isto que apenas consigo descrever numa só palavra: l-i-n-d-o!

    ResponderEliminar
  36. emocionei-me muito com a carta :')

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *