Manhãs.

04:34

Estou tão cansado da uniformidade destas manhãs. Em todas elas eu acordo com a tua imagem na mente, acordo com a vontade, quase, incontrolável de gritar o teu nome assim que abro os olhos no escuro do meu pequeno quarto. Os lençóis arrastados durante a noite fazem com que aquele local se torne desconfortável e é por isso que tenho de me levantar logo.  E o choque é pequeno quando o meu corpo quente toca na brisa matinal. 
No silêncio da manhã, a minha respiração nota-se cansada. Tenho medo de que alguém me oiça respirar e nem sei porquê. Se calhar tenho medo de ainda estar a dormir e poder dizer coisas sobre ti, coisas que nem sei o que seriam. É levada uma manhã de pura agonia. Arrastando-me pela casa e batendo contra todas as paredes, eu tento ferozmente esboçar um sorriso para que quando a porta se abrir e, tu não apareceres, eu tenha coragem de gritar ao mundo o quanto posso ser feliz. Mas esse grito ainda não consegui demonstrar sincero.


Pois, tu, és como que o monstro debaixo da minha cama. Aquele que não faz barulho exterior mas arrasta uma enorme e diversificada confusão para dentro da minha mente. E eu, oiço-te, vejo-te e quase que te sinto apenas em pensamento... E até adormecer todas as noites são assim. 

É querer beijar-te e não poder. É querer tocar-te e não conseguir. É querer viver e não ter força para tal.

Ps: és um monstro bonito.


(foto por Octavio)

You Might Also Like

39 comentários

  1. - Adorei **
    Os teus textos são tão sinceros. É tudo tão complicado, é tão difícil tentar sorrir, achar tudo fútil, não ver mais nada a não ser aquela pessoa em quem pensamos quando adormecemos, acordamos.
    Aquela pessoa que vemos todos os dias.

    ResponderEliminar
  2. é mesmo. Mas para quem já o conhece ( ao amor ), não é assim tão fácil.
    Adorei este teu texto, Paulo. *

    ResponderEliminar
  3. eu depois faço um post a dizer como foi :b

    ResponderEliminar
  4. Dever esquecer devíamos, mas não é fácil, nada fácil. Dizemos que acabou, que estamos fartos de sofrer, mas falar é uma coisa, fazer é outra.
    Hoje já me agradeces-te duas vezes, xb, e não tens nada que agradecer. *.*

    ResponderEliminar
  5. Sincero!
    Amei,pq amo sinceridade!
    Beeijos!

    ResponderEliminar
  6. Passo os dias a desejar por um beijo ou um abraço, à noite pergunto-me como seria poder partilhar com ele os cobertores. É tão bom quando esses momentos acontecem. Tão, tão bom. 'Querer e não poder' apenas nos faz querer com mais força, não é?
    Não desanimes Paulo, o monstro debaixo da cama só nos assusta até ao dia em que acreditamos nele, ou até ao dia em que se transforma *
    Já te adicionei, um beijinho.

    ResponderEliminar
  7. O problema é mesmo a gente querer e não poder, bjs

    ResponderEliminar
  8. - Força, aquela que transmitimos e não temos para nós.
    Mas tudo tem de mudar .
    E não preciso que agradeças, :P

    ResponderEliminar
  9. ainda bem que entendeste paulo*
    mas força luta, não te afastes mas sim aproxima-te mais (:

    ResponderEliminar
  10. and again and again and again.

    ResponderEliminar
  11. é bem verdade, dor essa, que por muito que tentemos dá - la, nunca se consegue mesmo.
    PÁH, mas o que eu posso dizer mais ? ADOROOO PAULO !!!

    ResponderEliminar
  12. adorei :)


    vê, o filme é mesmo muito boom *_*

    ResponderEliminar
  13. Muito bom! O acordar sozinho é muito complicado... *

    ResponderEliminar
  14. esse grito um dia vai sair e vai ser sincero** (adorei mesmo)

    ResponderEliminar
  15. Acho que você está em uma fase da vida chamada Niilismo conceituado por Nietzsche, talvez, porque não segue o outro conceito do mesmo "Ouse conquistar a si mesmo" acho que seria uma saída para esta fase de sua vida.
    Seu texto como outros está muito bem escrito e cheio de metáforas de me agrada.
    Parabéns, beeeijo ;*

    ResponderEliminar
  16. obriiigada! :)

    liiindo! gostei*

    ResponderEliminar
  17. pois é :p
    reparei agora qe és de sines ! xD

    ResponderEliminar
  18. Texto lindo *.*
    Achas que tenho hipoteses? Sei que basta ve-lo para me alegrar o dia, e não consigo esquecer um dia em que ele sorriu para mim e estavamos a apenas 1 ou 2 metros *.*
    Abraço

    ResponderEliminar
  19. é o Miguel Sousa Tavares que tem a mania de escrever estas coisas lindas :)

    ResponderEliminar
  20. Gostava de ter, mas a verdade é que não me quero iludir. Ele é demasiada areia para a minha camioneta... por assim dizer. Enfim :(

    ResponderEliminar
  21. claro que é, adoro a tua maneira de pensar (:
    não baixes a cabeça, continua, sê feliz (:

    ResponderEliminar
  22. Pois é. Ahah essa tá boa, obrigada por seres o meu Dálmata 101 :b

    ResponderEliminar
  23. Essa parte é linda demais: "
    É querer beijar-te e não poder. É querer tocar-te e não conseguir. É querer viver e não ter força para tal."

    ResponderEliminar
  24. Fazes muito bem tencionar e o ser (:

    ResponderEliminar
  25. É pura e simplesmente querer e não poder*
    Sabes, assim que encontres alguém que esteja ao teu lado todas as noites e todas as manhas esse alguém vai fazer-te esquecer esse monstro, vai mostrar-te novos mundos onde o podes largar, esse monstro, que acaba por nao existir.
    beijinho .

    ResponderEliminar
  26. este texto está muito mais que perfeito amor, for real <3

    ResponderEliminar
  27. Ai Cara...amar nunca foi fácil não é mesmo?
    Mas como sempre amei o texto!
    Beeijos

    ResponderEliminar
  28. sim, conheço sou de perto :p

    ResponderEliminar
  29. Gostei imenso desse "jogo" entre monstro e beleza. na beleza não há perfeição e nos sonhos só existe até nos encontrarmos com a realidade. Mas tudo faz partedas madrugadas e do desejo que habita o leito de quem ama.

    Beijinho
    P.S. Gostei do novo "look"!

    ResponderEliminar
  30. tu vais cnsgr esquecer, eu acredito qe sim e sei qe tu cnsgs só tens de ter força d vontade...
    To smp aqi po qe precisares!!
    :)

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *