Nós VII

02:49

Virei a esquina e estava um trânsito doentio à minha frente. Não conseguia passar a estrada e entrei em pânico quando te vi a caminhar até mim. 
Avancei por entre os carros, que de vez em quando se moviam, tentei esconder-me atrás de uma carrinha mas lá vinhas tu, com os teus passos leves e olhar mentiroso. 

Quando dei por mim já estavas ao meu lado e... começara a chuviscar. 
Agarraste-me no braço e fizeste-me levantar para te encarar. Colocaste as mãos atrás das minhas costas e puxaste-me para junto de ti, com impulso eu coloquei as palmas das minhas mãos no teu peito.

- Sentes? - Perguntaste.
- Sinto. 
- Então não vou falar, quero que sintas apenas.
Olhei para ti e consegui ver os teus olhos verdes a brilhar e a olhar para os meus.
- Então? Vais chorar?!
- Estou feliz por estares aqui. - Respondi.
- Então deixa-me permanecer calado porque aquilo que eu sinto e digo, andam desacordados dentro da minha cabeça e coração.
- Só queria ser capaz de dizer que te amo.
- Não é preciso. Eu sinto-o.

You Might Also Like

21 comentários

  1. "Então deixa-me permanecer calado porque aquilo que eu sinto e digo, andam desacordados dentro da minha cabeça e coração"

    É nestas alturas que o silêncio é âncora do corpo e o toque a essência verdadeira da ausência das palavras...

    Uma escrita emocionante, quase real...

    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. que liiindoo *.* amei amei amei amei <3

    ResponderEliminar
  3. já tenho desde agosto xb
    o linnk para seguir estava errado, agora já está bem.

    ResponderEliminar
  4. Exactamente, disseste tudo *
    Obrigada.

    ResponderEliminar
  5. pois, realmente.
    olha, podemos esclarecer umas 'coisas'?
    Penso que tens uma ideia errada de mim e provavelmente, segundo as atitudes que tinha até eu ficava com uma ideia errada acerca de mim, mas não passavam de meras influencias.

    ResponderEliminar
  6. não seria mais fácil falar por outro sitio qualquer? torna-se complicado aqui :x
    acho que nao tive uma atitude correta contigo, fui 'injusta' ao não tirar conclusões sobre ti, do meu próprio ponto de vista.

    ResponderEliminar
  7. as tuas palavras ajudam sempre. muito muito obrigado (:

    ResponderEliminar
  8. assim fico sem palavras $:

    ResponderEliminar
  9. As despedidas são sempre tão constantes nos dias de hoje.
    Obrigadaa

    ResponderEliminar
  10. Uma pontinha, sim. Grande, por sinal. Não passaram dois anos, sem a tal pessoa. Pelo contrário. Foram dois anos com essa tal pessoa.
    É horrível mesmo. É uma sensação de desespero e angústia quase indescritível.
    Pois é :)
    Obrigada :b
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  11. wtv, um dia passam a apenas memórias (:
    Não faz mal*

    ResponderEliminar
  12. sem duvida que é , muito obrigada (:

    ResponderEliminar
  13. obrigada pela visita e pegada.

    "- Então deixa-me permanecer calado porque aquilo que eu sinto e digo, andam desacordados dentro da minha cabeça e coração."

    infelizmente, esta situação é tão angustiante que o melhor é mesmo o silêncio.
    gostei muito, Paulo.

    (fiquei só com uma dúvida. esta fala não deveria ter outra cor?)

    ResponderEliminar
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  15. Paulo, apageui o comentário anterior para não ficar repetido, nem percebo o que aconteceu.

    voltei a reler o texto. ontem pareceu-me que a fala seria da outra personagem (apesar de o ter relido).
    hoje verifiquei que estava errada, pois commpreendi o que me levou a ter essa dúvida.
    as minhas desculpas :S


    bejinho

    ResponderEliminar
  16. Amei,ta tao fofo!!!
    Tavas a pensar no teu pão com chouriço n era?? xD
    Adoro te Adoro Adoro <3 :P

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *