Draw with me.

10:14

Não se sentem comigo à volta daquela mesa como tantas outras vezes. Vamos desta vez, fazer algo diferente. Algo do vosso tamanho, algo grande!

Agarrem no vosso material de desenho, levem canetas, levem as malas se for preciso mas acompanhem-me. Vamos sair pela porta da frente aos gritos, vamos libertar algumas das nossas folhas já rabiscadas e vamos começar a correr desenvergonhadamente pela rua. Gritem! Mostrem a todos que a liberdade é desenhada por cada um de nós. Mostrem que a verdadeira inteligência está em ser feliz.

Corram comigo até ao jardim que só conhece o cheiro de relva verde e árvores cheias de folhas e pássaros. Sentem-se em jeito de formar uma grande roda de pura amizade e honestidade, coloquem os materiais que têm na relva e comecem a desenhar. Desenhem-se uns aos outros, desenhem aquilo que estão a ver, desenhem aquilo que desejam, apenas desenhem. Quero ver-vos a desenhar, cada um da sua maneira, cada um com a sua caneta e cada um com o seu sorriso.

Depois disso vou entrar no meio daquela roda e gritar que tenho os melhores amigos do mundo e que sou um tolo quando berro com eles! Mas... como são pessoas tão especiais, eles compreendem tudo, sabem tudo e sobretudo perdoam o facto de eu ser uma pessoa tão invulgar e horrivelmente estúpida... Porque a diferença faz a autenticidade e os nossos actos fazem a nossa felicidade.

Um grande beijinho a todos e lembrem-se: gritem sempre que vos apetecer e riam... porque rir faz os outros sorrir de graça.
(Obrigado pela conversa de hoje, foi mesmo definitiva... e eu: também sou capaz de transpirar felicidade mesmo que... esta não seja honesta.)

You Might Also Like

23 comentários

  1. tão bonito :') *

    ResponderEliminar
  2. Sim, eu também já gritei feita doida. Se me arrependo? Nem por isso.

    Acho que faz bem mostrar ao mundo o quão feliz estou. Mas mesmo que não esteja, tens razão, sorriu e grito na mesma (...) Nem que seja, como tu dizes, para fazer sorrir os outros. :)

    Escreves coisas lindas, deixa-me que te diga. :$

    ResponderEliminar
  3. Uma definição muito bonita e sincera de vida, no fundo :')
    Goste muito, continua a transpirar palavras assim e felicidade, honesta de preferencia +.+

    ResponderEliminar
  4. Sempre referi a qualidade dos teus textos, e este é mais um daqueles...está lindo! :)
    Força! *

    ResponderEliminar
  5. Gosto de falar de abraço terapêutico e beijos no coração. Agora vou acrescentar sorrisos que fazem viver.

    Gostei e estou aqui para ler e aprender.

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. muito obrigada, paulo. é preciso força, sim, mas não sei onde ir buscá-la.
    (dá-me o teu mail)

    ResponderEliminar
  7. Dei com o teu canto e gostei.

    ResponderEliminar
  8. venero os teus textos.. cada vez que cá venho, fico sempre a pensar (num bom sentido) :) continua assim, adoro *

    beijinho :)

    ResponderEliminar
  9. Gosto destes texto de grito pela liberdade! Muito bom ^^ *

    ResponderEliminar
  10. Também transpiro felicidadeeee

    ResponderEliminar
  11. .

    Já estava com saudade desse lugarzinho encantador.

    "Por que há o direito ao grito,
    então eu grito!"

    Deixo sorrisos muitos, para que venham outros.

    Beijos

    .
    .

    ResponderEliminar
  12. Gosto
    Tá tão fofinho...
    :D

    ResponderEliminar
  13. E olha que já me escaparam alguns!!! *

    ResponderEliminar
  14. adorei o texto *.*
    opa' tens razao, mas tambem chega-se a um ponto que queremos e' avançar na vida :) tipo e estar sempre a bater na mesma tecla passado 1, 2, 3, 4, 5 meses seguidos também cansa :P
    nao e' que seja o caso de ser a' 5 meses a bater na mesma tecla mas ja' caminha no terceiro mês e por este andar vai caminhar por muitos mais nessa indecisao :) *

    ResponderEliminar
  15. A sorte é que os gritos de alma, por vezes são ouvidos

    ResponderEliminar
  16. sim, mas talvez a situaçao seja diferente.
    e' que opa' nao te sei explicar, mas parece que ambos queremos o mesmo, mas ambos tambem temos medo.
    depois por outro lado parece que ele nao quer o mesmo que eu.
    eu gostava de avançar de outra maneira que nao a mesma que ele tenta mostrar que quer ^^
    e' muito e demasiado complexo :P nem eu entendo isto tudo ^^

    ResponderEliminar
  17. Obrigada pelo comentário.

    Acho que vai ser difícil para as pessoas acostumarem-se ao novo acordo ortográfico, sempre escreveram da forma «antiga».
    Quando vejo algo escrito com o novo acordo acho estranho.



    P.S: Gosto da forma como escreves, bom Blog (:

    ResponderEliminar
  18. Boa noite Paulo,
    inicialmente pensei que o seu texto hoje transpirava mesmo felicidade, mas lendo a nota escrita abaixo, fiquei com dúvidas. Quando se transpira felicidade desonesta, a dor é bem maior!

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  19. Quem sabe fazer rir e sorrir os amigos nunca é tolo..tolos são os comportadinhos que não arriscam um pé de dança na rua, eu já o fiz o ano passado e senti-me muito bem, os amigos cantavam a plenos pulmões na noite em Tabuaço (Régua, por ali) e nós à luz da lua e dos candeeiros, dançávamos de maravilha...há filme a comprovar..
    Um beijinho de quem nunca te vai achar tolo de forma alguma porque gosto de gente asism; atrevida perante a vida.

    laura

    ResponderEliminar

« A única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca faz nada. »

Obrigado pela visita *